Pesquisa para presidente no RJ: Lula tem 41%; Bolsonaro, 39%, diz EXAME/IDEIA

Números estão na pesquisa EXAME/IDEIA, que entrevistou 1.000 pessoas entre os dias 16 e 21 de setembro
 (Miguel Schincariol/Nelson Almeida/AFP/Getty Images)
(Miguel Schincariol/Nelson Almeida/AFP/Getty Images)
A
Alessandra Azevedo

Publicado em 22/09/2022 às 00:03.

Última atualização em 22/09/2022 às 20:20.

Entre os eleitores do Rio de Janeiro, a disputa pela Presidência da República está tecnicamente empatada entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), mostra a pesquisa EXAME/IDEIA divulgada nesta quinta-feira, 22. O petista tem 41% das intenções de voto no estado, enquanto o presidente tem 39%.

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta

Os números são da pesquisa estimulada, quando o entrevistador cita quais candidatos estão concorrendo. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 8%, e Simone Tebet (MDB), com 4%. Felipe D'Ávila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Eymael (DC), Léo Péricles (UP) e Soraya Thronicke (União Brasil) têm 1% das intenções de voto cada, no RJ. Os outros candidatos não pontuaram. Veja o relatório completo.

(Arte/Exame)

Na última pesquisa EXAME/IDEIA com foco em eleitores do Rio de Janeiro, publicada em 16 de junho, Lula tinha 37% e Bolsonaro, 36%. O contexto era diferente: as campanhas ainda não tinham começado e os partidos não tinham lançado os candidatos oficialmente. 

Naquele mês, o deputado André Janones (Avante), que hoje faz campanha para Lula, ainda era pré-candidato à Presidência e pontuava 2% entre os eleitores do Rio de Janeiro. Tebet também tinha 2% no estado, enquanto Ciro tinha 10%.

A vice-presidente do instituto de pesquisa IDEIA, Cila Schulman, avalia que o empate estatístico com Bolsonaro no Rio é positivo para o PT, se comparado ao desempenho de 2018, quando Fernando Haddad chegou em terceiro lugar no primeiro turno, atrás de Ciro Gomes.

"Na eleição que veio na esteira da Lava Jato, num estado produtor de petróleo, que tem a sede da Petrobras na capital, e que é berço político de Bolsonaro, o atual presidente venceu o primeiro turno com 60% dos votos válidos e com 68% no segundo. Agora, tanto na espontânea quanto na estimulada, Lula e Bolsonaro pontuam com cerca de 30% dos votos totais cada", observa Schulman.

O percentual de pessoas que ainda não sabem em quem votar agora está em 2%. Na pesquisa anterior, 7% diziam não saber. Além disso, 2% dos entrevistados afirmam que não votarão em ninguém ou que votarão em branco ou nulo, índice que era de 5% em junho.

Bolsonaro está à frente em três regiões fluminenses: nas baixadas (52%), no centro (47%) e no norte (55%). Lula vence na região metropolitana do RJ, com 42%. No noroeste e no sul fluminense, os dois empatam com 38% e 41%, respectivamente. 

O perfil de voto do eleitor do presidente atual é mais masculino, de classe AB e evangélico, com destaque nas regiões Centro e Norte Fluminense. "Para vencer a eleição, Bolsonaro precisa ir além destes perfis, reconquistar o eleitor de Classe C, que mora nas maiores cidades, exatamente aqui na região Sudeste, que votou nele em 2018 e hoje se declara desapontado com o seu governo", diz Schulman.

LEIA TAMBÉM:

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.000 pessoas entre os dias 16 e 21 de setembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. 

A sondagem foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-00586/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública.

A disputa está mais acirrada no Rio de Janeiro do que no país, em geral. A última pesquisa EXAME/IDEIA que avaliou o cenário nacional, divulgada em 25 de agosto, mostra Lula com 44% das intenções de voto e Bolsonaro com 36%. A distância entre os dois caiu de 11 para 8 pontos percentuais em cerca de um mês.

Avaliação do governo se mantém estável

Apesar de Lula estar dois pontos percentuais à frente de Bolsonaro na disputa, o que caracteriza empate técnico, 49% dos eleitores do Rio de Janeiro dizem que o atual presidente merece ser reeleito, enquanto 47% consideram que não. Os outros 4% responderam que não sabem.

Nesse ponto, a situação melhorou para o presidente, já que, em junho, 51% diziam que ele não merecia ser reeleito e 46% consideravam que merecia. Ainda assim, no estado, 45% avaliam o governo como ruim ou péssimo e 37%, como bom ou ótimo, de modo que a avaliação ficou praticamente estável na comparação com a pesquisa anterior, quando 43% o consideravam ruim ou péssimo e 36% diziam que era bom ou ótimo. 

Bolsonaro se destaca entre eleitores de 45 a 59 anos: 47% desse grupo dizem que votarão nele. O desempenho de Lula é melhor entre pessoas de 35 a 44 anos. Nessa faixa etária, o ex-presidente tem 51% das intenções de voto no Rio de Janeiro. 

Mais ricos votam em Bolsonaro; mais pobres, em Lula

De acordo com a pesquisa, 42% dos eleitores do RJ com renda familiar de até um salário mínimo (R$ 1.212, este ano) dizem que votarão em Lula; 35%, em Bolsonaro. O ex-presidente também pontua melhor entre quem recebe de um a dois salários mínimos (R$ 2.424): 43%, contra 36% de Bolsonaro.

Entre quem ganha de três (R$ 3.636) a seis salários mínimos (R$ 7.272), Bolsonaro lidera, com 47% das intenções de voto, e Lula tem 36%. O presidente também está à frente no grupo com renda familiar acima de seis salários mínimos, com 48%, enquanto o petista tem 35%.

Lula se destaca entre pessoas com menor nível educacional, com 50% das intenções de voto. Em junho, no entanto, 55% desse eleitorado dizia que votaria nele. Bolsonaro, que tinha 20% no grupo, agora tem 36%. Ciro Gomes foi de 15% para 5% entre as pessoas com menor instrução.

Já entre os eleitores com ensino superior, 46% pretendem votar em Bolsonaro, enquanto 39% preferem Lula. O número mudou pouco em relação à pesquisa anterior. Os dois cresceram três pontos percentuais nesse grupo desde junho.

A pesquisa também mostra que 45% das pessoas que se declaram brancas no RJ pretendem votar em Bolsonaro e 39%, em Lula. Entre as pessoas pretas, Lula tem 47% e Bolsonaro, 38%. A intenção de voto dos eleitores pardos é de 40% para o presidente e 35% para o petista.

Católicos com Lula, Evangélicos com Bolsonaro

A pesquisa mostra que Bolsonaro tem se consolidado como principal opção dos evangélicos e Lula, dos católicos. O ex-presidente tem 64% das intenções de voto dos católicos do Rio de Janeiro. Entre os eleitores dessa religião, Bolsonaro pontua 18%. Já entre os evangélicos, o presidente lidera, com 64%, e Lula tem 14%. 

O apoio dos evangélicos ao presidente aumentou na comparação com junho, quando 54% diziam que votariam nele e 16%, em Lula. Em contrapartida, o ex-presidente conseguiu subir entre os católicos no estado -- na pesquisa anterior, 52% diziam que votariam no petista e 25%, em Bolsonaro.

A pesquisa mostra que 42% dos eleitores de outras religiões, no RJ, dizem que votarão em Lula; 32%, em Bolsonaro. Além disso, 49% das pessoas sem religião pretendem votar no atual presidente, e 36%, no candidato do PT.

Entre os homens do RJ, Bolsonaro tem 41% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Lula (40%). Entre as mulheres, 42% preferem o petista e 38% dizem que votariam no atual presidente. Ciro tem 8% nos dois grupos. Tebet pontua melhor entre as mulheres, com 5% -- entre os homens, ela tem 3%. 

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta