Romário tem 33%, Molon, 19% e Daciolo, 10% para Senado no RJ, mostra EXAME/IDEIA

Em nova pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA, Romário segue liderando disputa pelo Senado no Rio, enquanto Molon vai melhor entre quem rejeita Bolsonaro
Cabo Daciolo, Romário e Molon: candidatos lideram disputa pelo Senado do RJ (Facebook/Flickr/Divulgação)
Cabo Daciolo, Romário e Molon: candidatos lideram disputa pelo Senado do RJ (Facebook/Flickr/Divulgação)
C
Carolina Riveira

Publicado em 22/09/2022 às 00:05.

Última atualização em 22/09/2022 às 20:19.

O senador Romário (PL) segue liderando a corrida pela reeleição ao Senado no estado do Rio de Janeiro, segundo nova pesquisa EXAME/IDEIA divulgada nesta quinta-feira, 22.

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta

Romário tem 33% das intenções de voto, à frente de Alessandro Molon (PSB), com 19%. Em terceiro vem Cabo Daciolo (PDT), com 10%.

Na pesquisa estimulada, as intenções de voto para o Senado no Rio de Janeiro são:

  • Romário (PL): 33%;
  • Alessandro Molon (PSB): 19%;
  • Cabo Daciolo (PDT): 10%;
  • André Ceciliano (PT): 8%;
  • Clarissa (União Brasil): 7%.

Com exceção dos cinco primeiros, os demais candidatos tiveram 1% ou menos das intenções de voto cada. Não sabem/não responderam ou brancos e nulos somam, juntos, quase 20% dos votos.

(Arte/Exame)

“A eleição ao Senado no Rio ainda está aberta. Quando não têm seus nomes apresentados ao eleitor, os candidatos praticamente não pontuam. Romário, o candidato à reeleição, é o favorito quando o eleitor é estimulado com a lista de concorrentes, com 33%. O eleitorado de Romário vota alinhado com quem vota em Bolsonaro pra presidente. Já os votos dos eleitores de Lula se dividem entre Alessandro Molon, com 19%, e André Feliciano, que tem 8%, dois pontos atrás do Cabo Dalciolo, com 10%”, avalia Cila Schulman, vice-presidente do instituto de pesquisa IDEIA.

Na pesquisa espontânea (quando os nomes não são apresentados), os resultados são: 

  • Romário (PL): 3%;
  • Clarissa (União Brasil): 2%;
  • Alessandro Molon (PSB): 1%;
  • Ninguém/branco/nulo: 28%;
  • Não sabe: 62%

Para a pesquisa, foram ouvidas 1.000 pessoas entre os dias 16 e 21 de setembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

A sondagem foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número RJ-02658/2022. EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Confira o relatório completo.

O percentual de Romário é o mesmo divulgado em outras pesquisas nos últimos dias. Em pesquisa Ipec desta semana, Romário apareceu com os mesmos 33%, mas Molon teve votação menor, de 11%.

Nas eleições de 2022, há somente uma vaga em disputa para o Senado fluminense. O mais votado é eleito para um mandato de oito anos, e não há segundo turno na votação ao Senado. Com quase 13 milhões de eleitores, o Rio é o 3º maior colégio eleitoral do Brasil.

Romário é mais votado entre quem apoia Bolsonaro

Nos subgrupos da pesquisa EXAME/IDEIA, Romário vence em todas as áreas do Rio de Janeiro e entre todas as faixas de renda.

A candidatura é mais apoiada entre evangélicos e entre os que avaliam como ótimo/bom os governos do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do governador fluminense, Cláudio Castro (PL).

Romário oficializou publicamente nesta semana seu apoio a Bolsonaro - que é do mesmo partido, o PL. "Não fico em cima do muro e hoje Bolsonaro é parte do meu time", disse ao jornal O Globo.

Já os votos previstos em Alessandro Molon têm comportamento contrário, e os grupos nos quais o candidato se sai melhor são os que rejeitam Bolsonaro e Castro. Nesse eleitorado, porém, Molon também divide votos com André Ceciliano, do PT (veja abaixo).

Tanto Molon quanto Ceciliano estão no palanque do candidato a governador Marcelo Freixo (PSB), que é apoiado pelo ex-presidente Lula (PT) e está em segundo nas pesquisas (veja aqui as intenções de voto para o governo do RJ)A candidatura separada de Molon e Ceciliano gerou rusgas na relação entre PT e PSB, que estão juntos na campanha de Lula à Presidência no âmbito nacional e em vários estados.

Romário vai melhor entre:

  • quem avalia governo Bolsonaro como ótimo/bom (65%, contra 15% de Molon);
  • quem avalia governo Cláudio Castro como ótimo/bom (63%, contra 13% de Molon);
  • evangélicos (49%, contra 18% de Molon);
  • brancos (40%, contra 14% de Molon).
  • quem tem de 25 a 34 anos (41%, contra 15% de Molon);

Molon vai melhor entre:

  • quem avalia governo Bolsonaro como ruim/péssimo (24%, contra 9% de Romário; nesse grupo, Molon divide votos com André Ceciliano, que tem 15%);
  • quem avalia governo Cláudio Castro como ruim/péssimo (26%, contra 7% de Romário, grupo em que Ceciliano tem 13%);
  • católicos (20%, empatando tecnicamente contra os 22% de Romário).

Nos subgrupos, a margem de erro da pesquisa é de seis pontos percentuais, para mais ou para menos.

Romário e Molon: somente uma vaga em disputa no Senado do Rio de Janeiro (Facebook/Divulgação)

Quem é Romário

Aos 56 anos e ex-jogador de futebol, Romário é senador desde 2015, quando foi eleito pela primeira vez ao Senado, para um mandato de oito anos. Antes disso, foi deputado federal de 2011 a 2015. Nas eleições 2022, concorre ao Senado pelo PL.

Quem é Alessandro Molon

Molon tem 50 anos, é professor e formado em História e Direito. Foi deputado estadual no RJ de 2011 a 2015 e deputado federal de 2015 até o momento, com três mandatos, sendo o atual líder da oposição na Câmara. Nas eleições 2022, concorre ao Senado pelo PSB.

VEJA TAMBÉM: Quem são os candidatos ao Senado pelo estado do RJ nas eleições de 2022


Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta