Partido recorre de decisão e fala em cerceamento

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo que suspendeu as caravanas do pré-candidato ao governo de São Paulo Alexandre Padilha

São Paulo - O PT recorreu ontem (2) mesmo da liminar do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo que suspendeu as caravanas do pré-candidato ao governo de São Paulo Alexandre Padilha.

O presidente estadual do partido, Emidio de Souza, negou que a caravana configure propaganda antecipada e disse que a decisão é um cerceamento da atividade partidária.

"Estamos seguros de que a caravana não é, de forma alguma, propaganda antecipada. Essa liminar é um cerceamento à atividade partidária", disse ele.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.