Brasil
Acompanhe:

Onda de calor causa apagão em Campinas-SP

De acordo com técnicos, os picos de temperatura ocorreram num momento em que o sistema elétrico estava bastante exigido em razão do horário noturno


	Campinas: pelo menos 200 mil pessoas foram afetadas
 (Wikimedia Commons)

Campinas: pelo menos 200 mil pessoas foram afetadas (Wikimedia Commons)

J
José Maria Tomazela

19 de janeiro de 2015, 18h27

Sorocaba - A alta temperatura registrada na região afetou equipamentos da Subestação Paineiras da CPFL Paulista e deixou aproximadamente 50 mil domicílios e empresas sem energia elétrica, no final da noite de domingo (18), em Campinas (SP).

Ficaram sem energia das 20h52 às 21h13, segundo a empresa, além de parte do centro, bairros da região norte, incluindo Cambuí, Nova Campinas e Galeria, às margens da rodovia Dom Pedro I.

Pelo menos 200 mil pessoas foram afetadas.

Os semáforos desligaram e equipes do Departamento de Trânsito foram mobilizadas para organizar o tráfego.

Segundo o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas (Cepagri) da Universidade de Campinas (Unicamp), a temperatura máxima chegou a 36 graus centígrados, domingo, na cidade.

De acordo com técnicos, os picos de temperatura ocorreram num momento em que o sistema elétrico estava bastante exigido em razão do horário noturno.

Com o calor, o sistema automático de ventilação dos transformadores, usado para resfriar o óleo existente no interior desses equipamentos, não deu conta.

Pode ter ocorrido princípio de incêndio e o desligamento automático foi acionado.

Houve apagões também na região sul de Campinas e em parte dos municípios de Hortolândia e Sumaré.

Em Hortolândia, o Hospital Mário Covas ficou 26 minutos sem energia.

A CPFL informou que esses desligamentos não tiveram relação com o problema registrado na Subestação Paineiras e as causas estão sendo investigadas.