Novo pólo tecnológico será implementado no Rio

Rio de Janeiro – O Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro (Seprorj) anunciou hoje (1) a criação do Centro Experimental de Conteúdos Interativos Digitais (Cecid), um pólo para o desenvolvimento de negócios e tecnologias digitais na capital fluminense. O anúncio foi feito no 13° Fórum de Convergência Digital, que reuniu representantes de empresas, universidades, produtores e pesquisadores de tecnologias da informação no estado do Rio.

De acordo com o presidente do Seprorj, Benito Paret, a infraestrutura do Cecid terá, ainda este ano, estúdio de gravação, laboratórios de edição de vídeo, equipamentos de transmissão e recepção de conteúdos, salas de reunião e espaço para integrar demandas de setores empresariais com pesquisadores que poderão testar soluções antes que cheguem ao mercado.

O secretário executivo do Ministério de Ciência e Tecnologia, Luiz Antônio Elias, disse que, em 2002, os fundos setoriais do ministério geravam em torno de R$ 350 milhões e hoje são R$ 3,1 bilhões. O orçamento global da pasta em 2000 era de R$ 1,5 bilhão e hoje é de R$ 7,9 bilhões.

“Isso permite entender que o presidente Lula determinou que essa fosse uma agenda estrutural para o desenvolvimento brasileiro, decisiva para elevar a capacidade da economia, da produtividade e da competitividade interna e externa, pela via da tecnologia.”

O deputado federal Jorge Bittar (do PT), representante da Comissão de Ciência Tecnologia Informática e Inovação da Câmara dos Deputados, fez uma crítica à falta de iniciativas semelhantes no país. Lembrou que o Brasil desenvolveu o software Ginga, que permite a interatividade no sistema nipo-brasileiro de TV digital, que está sendo adotado em diversos países da América Latina.

“O Brasil produz muito conteúdo científico, mas nem sempre esse conhecimento se transforma em bens e serviços tecnológicos para a população. E é esse trabalho que o ministério pretende desenvolver”, disse Bittar.

A secretária de Educação do estado do Rio, Tereza Porto, afirmou que o desenvolvimento de soluções para integração de sistemas de dados e convergência de mídias vai contribuir para a atualização do processo de educação e para modernizar a gestão do governo. E disse que o governo estadual já fez uma encomenda de conteúdos inovadores para o Cecid.

“Nós temos uma rede de 1.487 escolas e 1,3 milhão alunos. Hoje, a tecnologia está presente em qualquer atividade econômica. Então, a utilização de material multimídia serve para que o aluno estude e se interesse mais. Tem uma série de objetos de aprendizagem como vídeos, jogos e áudios com conteúdo pedagógico de ensino médio. Termos um centro com essa qualidade apoiando os nossos professores em sala de aula, impedindo a evasão escolar, é extremamente importante”, disse Tereza.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.