Multas da Polícia Federal a bancos somam R$ 24,3 milhões

O montante é 583,24% superior ao do ano passado, quando os bancos foram multados em R$ 3,557 milhões

São Paulo – A Polícia Federal aplicou este ano R$ 24,303 milhões em multas a 28 bancos que apresentaram falhas na segurança de agências e postos de atendimento.

O montante é 583,24% superior ao do ano passado, quando os bancos foram multados em R$ 3,557 milhões.

O levantamento, divulgado hoje (20), foi elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com dados da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

A instituição que recebeu mais multas foi o Banco do Brasil, com um total de R$ 7,728 milhões, seguido pelo Bradesco, com R$ 5,566 milhões, o Itaú, com R$ 4,173 milhões, o Santander, com R$ 3,711 milhões, a Caixa Econômica Federal, com R$ 1,679 milhão, e o HSBC, com R$ 727 mil.

Segundo a Contraf, as principais irregularidades foram o número insuficiente de seguranças e a falta de rendição dos vigilantes no horário de almoço, alarmes e portas giratórias inoperantes, transporte de valores feito por bancários, inauguração de agências sem plano de segurança aprovado pela Polícia Federal e cerceamento da fiscalização de policiais federais.

"O aumento das multas revela, por um lado, que melhorou o trabalho da Polícia Federal e, por outro, que os bancos não priorizam a segurança dos estabelecimentos", disse Ademir Wiederkehr, diretor da Contraf.

"Os bancos enxergam a segurança como custo, que pode ser reduzido para aumentar ainda mais os lucros, e por isso agem com negligência, em vez de respeitar a legislação e fazer investimentos para prevenir assaltos e sequestros e proteger a vida dos bancários, vigilantes e clientes."

De acordo com estudo do Dieese, com base nos balanços publicados do primeiro semestre deste ano, os seis maiores bancos lucraram R$ 29,6 bilhões e aplicaram R$ 1,6 bilhão em despesas com segurança e vigilância, o que representa média de 5,4% na comparação entre os lucros e os gastos com segurança.

A Contraf informou que uma pesquisa nacional, feita em parceria com a Confederação Nacional dos Vigilantes, revelou que 30 pessoas morreram assaltos a bancos no primeiro semestre.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.