MP abre inquérito para investigar Haddad após "trote"

O inquérito vai apurar suposta ofensa aos princípios da publicidade, transparência, impessoalidade, moralidade e interesse público

São Paulo - O Ministério Público do Estado instaurou um inquérito nesta quinta-feira, 19, para investigar o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) por eventual improbidade administrativa após divulgação de agenda pública falsa para fazer um "trote" com o comentarista da Rádio Jovem Pan, Marco Antônio Villa.

Aberto pelo 5º promotor de Justiça Nelson Luís Sampaio Andrade, do Patrimônio Público e Social da capital, o inquérito vai apurar suposta ofensa aos princípios da publicidade, transparência, impessoalidade, moralidade e interesse público.

Na portaria que oficializa a abertura de investigação, Andrade afirma que a conduta de Haddad, se comprovada, é "incompatível com a dignidade e o decoro do cargo".

O promotor pede que Haddad seja comunicado por ofício sobre a instauração do inquérito e solicita que o prefeito apresente esclarecimentos no prazo de 10 dias. Procurada, a administração municipal ainda não se manifestou.

Entenda o caso

A gestão municipal divulgou a agenda de Haddad por volta das 17 horas do domingo, 15, informando que, a partir das 8h30 de segunda, 16, o prefeito faria "despachos internos".

A agenda com um só compromisso foi propositalmente falsa, conforme declarou o próprio prefeito em sua página oficial no Facebook.

A agenda com um só compromisso foi de propósito, conforme declarou o próprio prefeito Fernando Haddad, na página oficial do Facebook. O título da publicação é Trote num pseudointelectual.

Na postagem, com o título "Trote num pseudointelectual", Haddad diz que Villa tem comentado as agendas públicas "com o conhecimento de quem nunca administrou um boteco".

"Mas, hoje, para que os ouvintes tenham uma pálida ideia deste embuste, resolvemos substituir, por algumas horas, a minha agenda pela de outro político, apenas para vê-lo comentar, uma vez na vida, o dia a dia de quem ele lambe as botas", explica o prefeito.

Villa é comentarista de um programa jornalístico na rádio entre 7h30 e 10 horas. Haddad esperou que o jornalista criticasse a agenda para só então divulgar os compromissos verdadeiros do dia.

A publicação de Haddad foi feita por volta das 13 horas de ontem, uma hora após a Prefeitura divulgar a agenda correta.

A reportagem apurou que, embora não tenha nominado no post, o político ao qual Haddad se referiu é o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que no dia 5 publicou agenda em que também informava somente "despachos internos".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.