• AALR3 R$ 20,22 0.10
  • AAPL34 R$ 68,25 2.20
  • ABCB4 R$ 16,90 1.26
  • ABEV3 R$ 13,99 -0.21
  • AERI3 R$ 3,79 4.12
  • AESB3 R$ 10,89 1.78
  • AGRO3 R$ 30,86 0.39
  • ALPA4 R$ 20,89 2.10
  • ALSO3 R$ 19,42 2.16
  • ALUP11 R$ 27,18 1.42
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,42 4.56
  • AMER3 R$ 23,98 2.17
  • AMZO34 R$ 64,63 -3.02
  • ANIM3 R$ 5,70 4.59
  • ARZZ3 R$ 80,50 -1.06
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,77 3.18
  • B3SA3 R$ 12,18 1.16
  • BBAS3 R$ 38,36 3.68
  • AALR3 R$ 20,22 0.10
  • AAPL34 R$ 68,25 2.20
  • ABCB4 R$ 16,90 1.26
  • ABEV3 R$ 13,99 -0.21
  • AERI3 R$ 3,79 4.12
  • AESB3 R$ 10,89 1.78
  • AGRO3 R$ 30,86 0.39
  • ALPA4 R$ 20,89 2.10
  • ALSO3 R$ 19,42 2.16
  • ALUP11 R$ 27,18 1.42
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,42 4.56
  • AMER3 R$ 23,98 2.17
  • AMZO34 R$ 64,63 -3.02
  • ANIM3 R$ 5,70 4.59
  • ARZZ3 R$ 80,50 -1.06
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,77 3.18
  • B3SA3 R$ 12,18 1.16
  • BBAS3 R$ 38,36 3.68
Abra sua conta no BTG

Ministro do STJ manda soltar ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho

O político havia sido preso na quinta-feira (19), durante uma sub-fase da Operação Calvário, chamada de Juízo Final
Ricardo Coutinho: ex-governador da Paraíba é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitações públicas (Agência Brasil/Elza Fiúza/AGÊNCIA BRASIL)
Ricardo Coutinho: ex-governador da Paraíba é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitações públicas (Agência Brasil/Elza Fiúza/AGÊNCIA BRASIL)
Por Agência BrasilPublicado em 22/12/2019 15:20 | Última atualização em 22/12/2019 15:20Tempo de Leitura: 1 min de leitura

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Napoleão Nunes Maia Filho determinou que Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba, seja libertado imediatamente. A decisão foi homologada na tarde deste sábado (21). Coutinho é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitações públicas.

O político havia sido preso na quinta-feira (19), durante uma sub-fase da Operação Calvário, chamada de Juízo Final. A operação investiga o desvio de R$ 134,2 milhões em verbas públicas de saúde.

O irmão de Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, acusado de ser o receptor das propinas e integrante da quadrilha que realizava os desvios, também cumpre prisão preventiva desde ontem (20), em ordem expedida pela juíza Laurita Vaz, do STJ.

A liminar que determina a soltura do ex-governador da Penitenciária de Mangabeira, em João Pessoa (PB), foi expedida após a publicação de um parecer da Procuradoria-Geral da República, que pedia a manutenção da prisão preventiva de Coutinho. Segundo o argumento da PGR, Ricardo Coutinho tem atuação "fortíssima" no comando da quadrilha, e continua na liderança do grupo.

* Com informações do STJ