Ministro admite que situação de aeroportos preocupa

Ministro dos Transportes considerou que investimentos para o setor vão surgir "naturalmente" até a Copa de 2014

São Paulo - O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, admitiu hoje que a situação dos aeroportos do País é "preocupante", mas ponderou que os investimentos para a Copa do Mundo de 2014 irão surgir "naturalmente". Após audiência com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o ministro ressaltou que a presidente Dilma Rousseff está atenta à questão dos aeroportos e que, segundo ele, prova disso é a criação da Secretaria de Aviação Civil, que passará a ter controle da infraestrutura aeroportuária brasileira.

"É preocupante a situação de todos os aeroportos do País, tanto que a presidente criou uma secretaria com status de ministério para cuidar do tema", disse o ministro. "Os investimentos irão surgir naturalmente", completou.

Estudo divulgado hoje pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que, dos 13 aeroportos brasileiros que receberam investimentos para a Copa, nove não devem ficar prontos em tempo hábil para o evento. Dentre esses aeroportos, estão o de Guarulhos e Campinas (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Salvador (BA). O levantamento mostra ainda que o movimento de passageiros até 2014 deverá crescer em média 10% ao ano, chegando a um total de 151,8 milhões de usuários nesses aeroportos.

Nesta semana, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, antecipou que a presidente anunciará inovações no sistema aeroportuário brasileiro após o seu retorno de viagem à China.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.