A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Minas é contra ceder água para São Paulo

Plano para o uso da água do Rio Jaguari mais uma vez foi criticada em relação às propostas para preservar o Sistema Cantareira

São Paulo - Na terceira reunião realizada em Minas para falar do uso da água do Rio Jaguari, a Agência Nacional das Águas (ANA) mais uma vez foi criticada em relação às propostas para preservar o Sistema Cantareira.

O mesmo já havia ocorrido nesta terça-feira, 18, em Campinas.

Os representantes de indústrias, propriedades rurais, companhias de saneamento e outros setores atingidos alegaram que não veem motivo para enfrentarem racionamento rígido e corte no fornecimento para preservar o Cantareira.

Para José Maria do Couto, vice-presidente do Comitê das Bacia Hidrográfica do Jaguari, Minas é produtora de água e a região de Extrema gasta pouco.

Segundo ele, enquanto que São Paulo usa 20 mil litros de água por segundo, em Extrema são 100 litros.

"Vamos fazer uma contraproposta, pois São Paulo tem uma realidade e Minas tem outra", afirmou. A ANA atrasou para dezembro as medidas de restrição e aceitará contrapropostas até dia 28 de novembro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também