Brasil

Maranhão vai sortear até R$ 10 mil para quem tomar a segunda dose

A medida visa incentivar a vacinação da população maranhense contra a covid-19

Maranhão: a ação vem na esteira do que tem ocorrido nos Estados Unidos (Governo do Estado do Maranhão/Twitter/Flávio Dino/Reprodução)

Maranhão: a ação vem na esteira do que tem ocorrido nos Estados Unidos (Governo do Estado do Maranhão/Twitter/Flávio Dino/Reprodução)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 16 de junho de 2021 às 11h02.

Última atualização em 16 de junho de 2021 às 11h04.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou, na terça-feira (15), que o estado irá sortear prêmios para incentivar as pessoas a tomarem a segunda dose da vacina contra a covid-19, a partir de segunda-feira (21). A medida visa incentivar a vacinação da população maranhense contra a covid-19.

O anúncio foi feito em uma publicação no Twitter. O governador afirmou que, para concorrerem aos prêmios, as pessoas precisam ter tomado a segunda dose da vacina e ter a imunização registrada pelos municípios no sistema do Ministério da Saúde.

Sobre os prêmios, Dino não deu mais detalhes. No entanto, informações do jornal O Globo apontam que a premiação será na forma de cartões para compra de alimentos que variam de R$ 1.000 e R$ 10.000. Antes, quem recebia o imunizante também ganhava mingau de milho em "arraiais da imunização", onde a aplicação de doses ocorria de forma ininterrupta aos fins de semana.

A ação vem na esteira do que tem ocorrido nos Estados Unidos. Para incentivar a vacinação, surgiram iniciativas naquele país que vão desde oferecer um donut grátis por dia durante um ano a cerveja. O governo Biden estabelece a meta de que 70% da população adulta tenha recebido pelo menos uma dose antes do dia 4 de julho - data que comemora a independência norte-americana.

Na corrida pela vacinação, Dino também anunciou que, na quinta-feira (17), o município de Alcântara será a primeira cidade brasileira a vacinar toda a população com mais de 18 anos. Segundo o governador, isso ocorre porque o município recebeu milhares de vacinas destinadas à população quilombola, que era considerada prioritária no Programa Nacional de Imunização (PNI).

"Seguimos lutando para avançar em todas as regiões, com os Arraiais da Vacinação e o trabalho conjunto com os municípios", afirmou o governador na rede social.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.
Acompanhe tudo sobre:CoronavírusMaranhãoPandemiaPCdoBvacina contra coronavírus

Mais de Brasil

FGTS pode ser descontado do salário?

Quem tem direito ao FGTS?

Como tirar a carteira de trabalho pela primeira vez

Quais os direitos de quem tem o Cadastro Único?

Mais na Exame