Instituto Serum, da Índia, irá atrasar envios de vacinas para o Brasil

Novos envios da vacina da AstraZeneca serão adiados diante do aumento da demanda no país

O Instituto Serum da Índia (SII) disse ao Brasil, Arábia Saudita e Marrocos que novos envios da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca serão adiados diante do aumento da demanda no país, enquanto trabalha para ampliar sua capacidade de produção, disse à Reuters uma fonte com conhecimento direto do assunto.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

A notícia chega no momento em que a Índia, maior fabricante mundial de vacinas, sofre críticas internas por doar ou vender mais doses do que as vacinas aplicadas em casa, e apesar de registrar o maior número de infecções por coronavírus depois dos Estados Unidos e do Brasil.

A Índia enfrenta atualmente um segundo aumento de casos, levando o total para cerca de 11,6 milhões.

Os últimos atrasos, relatados pela primeira vez pelo Times of India, vieram à tona dias após a Grã-Bretanha dizer que teria que desaceleração seu processo de vacinação no próximo mês, já que o SI provavelmente entregaria mais doses depois do esperado.

O SI forneceu metade dos 10 milhões de doses recentemente encomendadas pela Grã-Bretanha.

O Brasil já recebeu 4 milhões de doses do SI, a Arábia Saudita 3 milhões de doses e o Marrocos 7 milhões, segundo o Ministério de Relações Exteriores da Índia. Os três países encomendaram 20 milhões cada.

A Returnos não pôde contatar imediatamente os representantes dos países ou determinar se eles haviam concordado com uma revisão do cronograma de entrega.

A SI preferiu não comentar. O instituto tem parceria com a AstraZeneca, a Fundação Cates e a Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavião) para produzir até um bilhão de doses para os países mais pobres.

A fonte, que não quis ser identificada, disse que o SI está trabalhando para expandir sua produção mensal para 100 milhões de doses até abril / maio, das entre 60 milhões e 70 milhões agora, sugerindo que o abastecimento poderá melhorar.

Originalmente, o SI deveria vender vacinas apenas para países de renda média e baixa, principalmente na Ásia e na África, mas problemas de produção em outras instalações da AstraZeneca forçaram o envio para muitos outros países também em nome da empresa britânica.

A Índia doou até agora 8 milhões de doses e vendeu quase 52 milhões de doses para um total de 75 países, principalmente a vacina AstraZeneca feita pelo SI. A Índia administrou mais de 44 milhões de doses desde o início de sua campanha de imunização em meados de janeiro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.