Inquérito apurará corrupção em contrato com Dallas Airmotive

Na semana passada, a Força Aérea já havia informado que suspendeu imediatamente a execução dos contratos que mantinha com a empresa Dallas Airmotive

Brasília - O Comandante da Aeronáutica, Brigadeiro Juniti Saito, reiterou nesta terça-feira que já foi instaurado um inquérito policial militar (IPM) para apurar o envolvimento dos acusados de receber propina de uma empresa norte-americana de manutenção de motores de aeronaves, a Dallas Airmotive.

"Ainda não tenho todas as informações", disse o brigadeiro.

Na semana passada, a Força Aérea já havia informado que "suspendeu imediatamente a execução dos contratos que mantinha com a empresa Dallas Airmotive até o total esclarecimento das denúncias do Departamento de Justiça dos Estados Unidos".

Segundo o Departamento de Justiça norte-americano, a Dallas Airmotive admitiu que, entre 2008 e 2012, subornou funcionários da Força Aérea Brasileira (FAB) e do gabinete do governo do estado de Roraima para conseguir fechar contratos no Brasil, Peru e Argentina.

A nota divulgada pela Aeronáutica, na semana passada, dizia ainda que, "se as acusações forem comprovadas, a FAB vai rescindir os contratos, com base no artigo 79, inciso XII da Lei 8666/93, buscando inclusive o ressarcimento cabível".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também