Inmet alerta para chuvas e risco de alagamento em mais de 1,3 mil cidades

Os ventos intensos podem chegar a 100 quilômetros por hora, com risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores e descargas elétricas
Chuvas: O Climatempo também prevê fortes chuvas sobre as Regiões Sul e Sudeste (Agência Brasil/Rovena Rosa)
Chuvas: O Climatempo também prevê fortes chuvas sobre as Regiões Sul e Sudeste (Agência Brasil/Rovena Rosa)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 15/03/2022 09:55 | Última atualização em 15/03/2022 09:55Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de perigo de chuvas intensas e risco de alagamento no País - válido para 1.381 cidades brasileiras. O aviso meteorológico vai até esta terça-feira, 15, às 11h. Há possibilidade ainda de precipitações com até 60 milímetros por hora (mm/h) ou 100 mm/dia. Os ventos intensos podem chegar a 100 quilômetros por hora, com risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores e descargas elétricas.

Análise do instituto indica que há uma grande área de estabilidade no País, que, neste momento, passa pela estação mais chuvosa, o verão. Andrea Ramos, meteorologista do Inmet, explica que entre os fatores estão convergências de umidade que vem da Amazônia, padrão já característico para este período.

Além disso, cita Ramos, há uma frente estacionária sobre o Oceano Atlântico, que está próxima ao litoral de São Paulo, jogando mais umidade para o continente. O fenômeno, associado ao calor, causa mais chuvas. Os efeitos podem ser sentidos em Minas Gerais, São Paulo, parte do Paraná e Santa Catarina.

Ao norte da Região Nordeste, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), caracterizada por uma nebulosidade, proporciona chuvas acumuladas principalmente ao norte do Maranhão, sem descartar a possibilidade de atingir todo o Estado no Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte indo até Pernambuco.

O Climatempo também prevê fortes chuvas sobre as Regiões Sul e Sudeste. Para o Centro-Oeste do Brasil, pancadas de chuvas estão previstas para Mato Grosso, Goiás e no Distrito Federal. Campo Grande deve registrar à noite, mas de forma isolada. O calor e a umidade também devem influenciam temporais no Amazonas e no Pará inclusive nas capitais Manaus e Belém.

Ocorrências de temporal devem continuar em São Paulo. Em especial todo o centro-leste do Estado. Cidades como Vale do Ribeira e Litoral Sul Paulista podem ser alcançadas. Há risco de chuva forte sobre Campinas, Franca, Ribeirão Preto e em São João da Boa Vista. As condições típicas de verão, com sol, calor e pancadas de chuva à tarde podem retornar já a partir do fim de semana.

Alagamentos de São Paulo e do Ceará

No fim de semana, temporais causaram estragos no interior de São Paulo e do Ceará. No primeiro, as precipitações intensas danificaram pontes, barragem e desabrigaram famílias. De acordo com a Defesa Civil, choveu mais de 200 mm no município de Quatá sudoeste paulista, em três horas, nesse domingo. Em Jacareí, no Vale do Paraíba, famílias ficaram desabrigadas. Em Sorocaba, a prefeitura decretou situação de emergência. Situação semelhante no interior cearense. Equipes do Corpo de Bombeirosr atuaram no resgate das famílias. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) emitiu alerta no domingo para possibilidade, inclusive, de chuva de granizo.

Instruções da Defesa Civil

Em caso de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas. Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia. Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).