• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Gilmar Mendes suspende ações de improbidade contra Arthur Lira

Decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal vale até o julgamento do mérito do caso pelo tribunal
Arthur Lira: o deputado também foi acusado em outro inquérito de ter supostamente recebido R$ 106 mil em propina (Agência Câmara/Maryanna Oliveira)
Arthur Lira: o deputado também foi acusado em outro inquérito de ter supostamente recebido R$ 106 mil em propina (Agência Câmara/Maryanna Oliveira)
Por Agência O GloboPublicado em 20/04/2021 15:42 | Última atualização em 20/04/2021 15:42Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar e suspendeu nesta terça-feira a tramitação de três ações de improbidade administrativa contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O processo está sob sigilo, mas a informação consta no andamento processual.

  • Entenda como as decisões da Câmara e do Senado afetam seus investimentos. Assine a EXAME.

As ações tramitam na Justiça Federal de Curitiba, no âmbito da Operação Lava-Jato. Uma foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF) e, outras duas pela Advocacia-Geral da União (AGU).

A decisão vale até o julgamento do mérito da reclamação apresentada pelo parlamentar ao Supremo.

“Ante todo exposto, em juízo provisório, concedo a liminar para determinar a imediata suspensão das ações de improbidade", determinou o ministro.

No início de março, a Segunda Turma do STF arquivou denúncia contra Lira entendendo que não havia elementos mínimos para continuar com as investigações, livrando o presidente da Câmara de ser considerado réu na Lava-Jato.

O deputado também foi acusado em outro inquérito de ter supostamente recebido R$ 106 mil em propina. A denúncia foi recebida no ano passado, mas ainda falta julgar o recurso da defesa. Esse julgamento será na Primeira Turma e ainda não está agendado.

O podcast EXAME Política vai ao ar todas as sextas-feiras. Clique aqui para seguir no Spotify, ou ouça em sua plataforma de áudio preferida, e não deixe de acompanhar os próximos programas.