EUA negociam com Brasil envio de US$20 mi em medicamentos contra covid

Segundo a porta-voz da Casa Branca, as negociações envolvem a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e ainda não estão finalizadas

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou nesta terça-feira 4, que o governo dos Estados Unidos está em contato com o Brasil para fornecer ajuda a hospitais diante da aceleração da pandemia no País. Durante uma coletiva de imprensa, a assessora informou que o auxílio deve totalizar em torno de US$ 20 milhões em medicamentos usados para a intubação de pacientes.

Segundo Jen Psaki, as negociações envolvem a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e ainda não estão finalizadas.

Recentemente, a Casa Branca anunciou que ajudaria no combate à crise sanitária na Índia, que tem registrado recordes de casos e mortes por covid-19.

Durante a coletiva de imprensa, a porta-voz informou que a ajuda enviada pela Casa Branca à Índia inclui 1.500 cilindros de oxigênio, 550 concentradores de oxigênio e uma unidade de geração de oxigênio em grande escala.

Ao ser questionada se uma parte dos estoques da vacina da AstraZeneca que serão doados pelos EUA irão para o Brasil, Psaki se limitou a responder que há "uma gama de solicitações" do mundo inteiro pelos imunizantes.

Biden anuncia doação de 10% das vacinas contra covid e pode beneficiar Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira, 4, que seu país doará, até 4 de julho, 10% das vacinas contra covid-19 fabricadas para uso interno a outros países. Questionado se Brasil e Índia poderiam ser beneficiados, Biden informou que não adiantaria quais seriam as nações que receberão os imunizantes, da AstraZeneca, mas disse que eles serão enviados até o prazo citado a outras nações, "incluindo algumas das que você mencionou".

Biden disse que o país já enviou doses da AstraZeneca para o Canadá e o México. Além disso, ressaltou a ajuda que os EUA têm prestado à Índia, citando o envio de oxigênio e de componentes para a produção de vacinas.

Em outro momento do evento, Biden foi questionado por um repórter se apoiaria a quebra de patentes, para acelerar a produção de vacinas pelo mundo. Ele disse apenas que essa decisão seria tomada adiante, sem tomar posição.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.