A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Em carreata, Anastasia se diz fiel a Geraldo Alckmin

Candidato tem sido um dos tucanos que mais expressam fidelidade a Geraldo Alckmin, que apareceu em quarto lugar na pesquisa Ibope divulgada no dia 3

Caeté (MG) - O candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Antonio Anastasia, realizou seu último ato de campanha, uma carreata, neste sábado, no município de Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte. Muitos apoiadores do tucano usaram adesivos do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, durante o evento.

"Eu não posso controlar o voto das pessoas. Meu candidato é o Geraldo (Alckmin) e fiz campanha para ele", disse Anastasia. Muitos materiais de outras campanhas de coligações adversárias, como de candidatos do MDB, que tem Adalclever Lopes como cabeça da chapa na disputa para o governo mineiro, também foram ostentados na carreata do PSDB.

Anastasia tem sido um dos tucanos que mais expressam fidelidade ao candidato do partido à Presidência, que apareceu em quarto lugar na pesquisa Ibope divulgada no dia 3, com 7%. Nos 45 dias de campanha, Alckmin e Anastasia estiveram juntos em 11 cidades mineiras.

Anastasia lidera os levantamentos na disputa para o governo de Minas. Em pesquisa Ibope publicada no dia 2, ele atingiu 33% das intenções de voto, enquanto o principal adversário, o governador Fernando Pimentel, do PT, chegou a 22%.

Além de estar presente em diversos materiais de campanha do candidato mineiro, Alckmin também foi lembrado em seus discursos. Anastasia afirma que a eleição de Alckmin para o Planalto poderia ajudá-lo a resolver as dificuldades financeiras de Minas Gerais.

Enquanto mantém a fidelidade a Alckmin, Anastasia vem tentando evitar a fuga de votos de aliados tucanos para Bolsonaro, principalmente depois de ter circulado nas redes sociais

um vídeo com o candidato a vice-governador de sua coligação, Marcos Montes (PSD), declarando apoio ao candidato do PSL à Presidência.

O vice do tucano defendeu que sua chapa se aliasse a Bolsonaro para evitar o retorno do PT à Presidência. Anastasia amenizou a situação, dizendo que a fala de Montes se referia a uma "situação hipotética, que não vai acontecer".

De acordo com Anastasia, é uma tradição em suas campanhas realizar o último ato na região metropolitana de BH. "São as cidades mais populosas, e você fica mais próximo de Belo Horizonte", disse. O governador Fernando Pimentel fez seu último ato de campanha, uma caminhada, em Araçauí, no Vale do Jequitinhonha.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também