É um momento triste para o Rio, diz Maia sobre prisões

"É um momento triste para o Rio", limitou-se a dizer, ao ser questionado sobre o tema em entrevista
Rodrigo Maia: ele evitou comentar a prisão dos ex-governadores (REUTERS/Adriano Machado)
Rodrigo Maia: ele evitou comentar a prisão dos ex-governadores (REUTERS/Adriano Machado)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 17/11/2016 às 11:23.

Brasília e São Paulo - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), evitou comentar a prisão dos  do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e Anthony Garotinho.

"É um momento triste para o Rio", limitou-se a dizer, ao ser questionado sobre o tema em entrevista à Rádio Estadão nesta quinta-feira, 17.

Cabral foi preso preventivamente no início da manhã desta quinta em seu apartamento no bairro Leblon, zona sul do Rio. Sua prisão faz parte da Operação Calicute, uma nova fase da Operação Lava Jato deflagrada hoje.

Ele é acusado de chefiar organização criminosa composta por dirigentes de empreiteiras e políticos de alto escalão durante seu governo.

Já Garotinho foi preso preventivamente na quarta-feira, 16, por policiais federais em um apartamento no bairro do Flamengo, também zona sul da capital fluminense, sob acusação de compra de votos.

O ex-governador é secretário de Governo de Campos, cidade governada pela mulher dele, a ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho (PR).