Brasil

Datafolha: Lula é aprovado por 34% em SP e 33% em Rio, BH e Recife; veja aprovação de governadores

Pesquisa divulgada neste sábado mostra ainda que presidente é mais bem avaliado entre mulheres do que homens

Lula: presidente do Brasil. (Ricardo Stuckert / PR/Divulgação)

Lula: presidente do Brasil. (Ricardo Stuckert / PR/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 7 de julho de 2024 às 17h31.

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, 6, mostrou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem 34% de aprovação entre os eleitores de São Paulo. O total diminui nas cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte (MG) e Recife (PE), onde ele é avaliado como ótimo e bom por 33% das pessoas que participaram do levantamento.

Ainda na capital paulista, o petista é considerado ruim ou péssimo por 34% do ouvidos , regular por 31%, e 1% responderam que não sabiam avaliar.

A pesquisa questionou também os paulistanos sobre a gestão do governador do estado, Tarcísio de Freitas, que tem sido alvo de farpas e críticas de Lula.

Governadores

De acordo com o levantamento, o gestor estadual é considerado regular por 35% dos eleitores, ótimo e bom por 34%, ruim e péssimo por 27% e 3% não souberam responder.

Já na capital fluminense, enquanto Lula é bem avaliado por 33%, o governador Cláudio Castro tem a aprovação de 14% dos eleitores. A pesquisa indicou ainda ainda que 46% dos cariocas consideram o gestor estadual péssimo e 36% regular, com 5% que não sabiam responder. Já o presidente é avaliado negativamente por 39%, regular por 27% e 1% não souberam responder.

Acompanhe tudo sobre:Governo LulaLuiz Inácio Lula da SilvaDatafolha

Mais de Brasil

Lula, 'BolsoNunes' e 'paz e amor': convenção dá tom de como será a campanha de Boulos em SP

Sob gestão Lula, assassinatos contra indígenas no Brasil aumentam 15% em 2023, aponta relatório

PRTB marca data de convenção para anunciar candidatura de Marçal no mesmo dia do evento de Nunes

Moraes defende entraves para recursos a tribunais superiores e uso de IA para resolver conflitos

Mais na Exame