Cunha nega retaliação e reitera que não deixará cargo

Se o STF aceitar a denúncia do MPF em decisão colegiada, Cunha passará à condição de réu na Justiça

São Paulo - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta sexta-feira, um dia depois de ser denunciado pelo Ministério Público Federal por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, que não vai retaliar ninguém e reiterou que não deixará o cargo.

Em evento em São Paulo, na sede da Força Sindical, o presidente da Câmara disse que por conta do papel institucional de seu cargo não está alinhado com nenhum movimento de defesa ou exclusão de quem quer que seja.

Se o STF aceitar a denúncia do MPF em decisão colegiada, Cunha passará à condição de réu na Justiça.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.