Complexo do Ibirapuera vai virar hospital de campanha com 268 leitos

É o terceiro hospital na cidade de São Paulo. Na última segunda-feira, 6, a estrutura no Pacaembu começou a receber pacientes

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 6, que erguerá um hospital de campanha no Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, mais conhecido como Complexo Ginásio do Ibirapuera, na zona sul da capital paulista.

O espaço será equipado com leitos aptos a receber casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus (causador da covid-19). A previsão de abertura é no dia primeiro de maio. A quarentena em todo o estado foi prorrogada até 22 de abril.

Segundo o governo, hospitais estaduais, municipais e filantrópicos ampliaram em 1.524 o número de leitos de UTI para casos relacionados à covid-19.

No caso do Ibirapuera, serão 268 leitos, sendo 240 de baixa complexidade e 28 de estabilização. No total, serão 7.500 metros quadrados e 800 profissionais de saúde trabalhando no local.

Nesta segunda, o Hospital Municipal de Campanha (HM Camp) do Pacaembu começou a receber pacientes no Estádio do Pacaembu, na zona oeste da cidade. Segundo a prefeitura de São Paulo, os 200 leitos são destinados exclusivamente a pacientes de baixa e média complexidade encaminhados por equipamentos de saúde da capital, como hospitais, pronto-socorros e UBSs.

O hospital tem 6,3 mil metros quadrados, com 10 enfermarias. Os leitos são divididos em alas separadas por gênero, feminino e masculino, integradas a uma rede de distribuição de oxigênio. Do total, 10 leitos estão preparados para receber pacientes que tenham quadro agravado. Há, ainda, uma enfermaria, 30 banheiros completos (com chuveiros) e refeitório com capacidade para servir 350 refeições.

Além disso, a prefeitura pretende entregar 887 leitos no hospital de campanha erguido no Complexo do Anhembi no dia 15 de abril. Em uma segunda fase, também em abril, o espaço estará com 1,8 mil leitos disponíveis.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.