Com coronavírus, como está a limpeza de ônibus, metrô, carros e aviões

Empresas devem reforçar a higienização dos meios de transporte para combater a propagação do vírus no Brasil

Nos últimos três dias, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil mais que duplicou, saltando de 98, na sexta-feira 13, para 234, nesta segunda-feira, 16. Se não houver um plano eficiente de contingência no país, a tendência é que a velocidade de contágio aumente ainda mais nas próximas semanas.

De ordem prática, há uma série de medidas que o Ministério da Saúde tem recomendado aos estados, como evitar aglomerações e suspender gradualmente aulas em estados com maior número de infectados. Mas uma situação é certa: as cidades brasileiras ainda não pararam e os meios de transporte seguem funcionando.

Apesar de São Paulo e Rio de Janeiro serem os únicos com transmissão sustentada do vírus, ou seja, quando não se sabe mais a origem da infecção, por todo o país empresas de transportes públicos, carros de aplicativo, operadoras de ônibus intermunicipais e companhias aéreas têm reforçado a limpeza dos veículos para garantir a segurança dos usuários e dos funcionários.

Um estudo do Instituto Nacional de Saúde, agência do governo dos Estados Unidos, revelou que o Covid-19 pode sobreviver fora do organismo humano por várias horas ou até três dias em determinadas superfícies. Daí a importância de manter sempre limpos os espaços com intenso trânsito de pessoas.

Outros países também têm adotado medidas de higienização, como Hong Kong, que contratou robôs para fazer a higienização dos vagões dos metrôs para evitar o coronavírus. Já Ruanda instalou pias portáteis perto de pontos de ônibus para que passageiros lavem as mãos antes de entrar nos veículos.

Veja a seguir as medidas que estão sendo adotadas nos transportes do Brasil

Transporte público em SP e no RJ

Na capital paulista, a prefeitura determinou que os terminais de ônibus disponibilizem álcool em gel nos espaços públicos e administrativos.

Para os veículos, a determinação é que haja limpeza total, em especial nos pontos de contato com as mãos dos usuários, bem como no sistema de ar condicionado. Isso é importante porque, atualmente, a orientação é que, por fora, os veículos sejam lavados e, no interior, seja feita uma higienização básica.

A Secretaria Municipal de Transporte também reforçou que os banheiros dos terminais devem ser limpos com mais frequência. Já os motoristas e cobradores devem lavar as mãos a cada viagem realizada.

A CPTM e o Metrô paulistas adotaram medidas de limpeza nos vagões e para agentes de segurança e da estação que fazem atendimento em primeiros socorros foi reforçada a necessidade do uso de luvas, máscaras e óculos de proteção. O Sindicato dos Metroviários de São Paulo afirmou à EXAME que desde sexta-feira aguarda um pedido feito com urgência de reunião com as empresas para definir padrões de limpeza para proteção de usuários e funcionários.

Já o MetrôRio diz que “vem monitorando a situação e está veiculando campanhas educativas a fim de orientar os passageiros e colaboradores”, além de reforçar a limpeza nos trens e estações.

O VLT Carioca informa que vai liberar automaticamente a abertura das portas para os usuários não precisarem tocar no botão, como ocorre normalmente. A concessionária também intensificou as ações diárias de limpeza das composições, incluindo a desinfecção dos balaústres, fará a limpeza dos aparelhos de ar condicionado com mais frequência e a distribuição de frascos de álcool gel para os fiscais.

A SuperVia, que opera o sistema metropolitano de trens, instaurou um comitê interno para planejar e implementar as ações para mitigar os riscos de contaminação. A concessionária está elaborando material informativo e terá equipes especiais para fazer a desinfecção interna dos trens.

Carros de aplicativo

Em nota, a Uber informou que está “disponibilizando desinfetantes para ajudar os motoristas parceiros a manter o carro limpo”, além de garantir assistência financeira durante até 14 dias para os que apresentarem sintomas do coronavírus.

O aplicativo de transporte também está suspendendo temporariamente contas de usuários ou motoristas parceiros que confirmarem exposição ao Covid-19.

A 99 está orientando os motoristas a lavar as mãos com frequência, com água e sabão, e a usar álcool em gel. Também é recomendado não ter contato entre motorista e passageiro, como aperto de mãos, e manter sempre os vidros abertos para arejar o veículo.

A chinesa DiDi Chuxing, dona da 99 e da 99Food no Brasil, anunciou a criação de um fundo especial de 10 milhões de dólares para dar apoio aos motoristas e entregadores parceiros da empresa que forem diagnosticados com a doença.

Ônibus interurbano

A Viação Itapemirim, uma das empresas mais antigas do seguimento de viagens intermunicipais, tem alocado os passageiros, quando há possibilidade, com certa distância entre os assentos.

Além de programas de prevenção durante a viagem, os ônibus têm tido a limpeza reforçada, com produtos mais eficientes no combate ao vírus.

Aéreas

Bastante impactadas pelas consequências do coronavírus, as companhias aéreas têm uma vantagem sobre a limpeza: os aviões são equipados com sistemas de ar condicionado com filtros Hepa (high efficiency particulate air), que renovam o ar a cada 3 minutos e conseguem extrair 99% dos vírus existentes, incluindo o Covid-19.

A Azul afirmou que “está reforçando a limpeza de nossas aeronaves a cada voo e à noite, além de orientar os tripulantes a se atentarem às medidas de higiene recomendadas pelo Ministério da Saúde”. A empresa também está reforçando medidas de higiene, deixando disponíveis kit de proteção para tripulantes com máscaras, luvas e álcool em gel.

A Gol Linhas Aéreas também está disponibilizado álcool em gel para tripulação e passageiros. Já em relação à higienização a empresa intensificou a limpeza de assentos, cintos de segurança, apoios de braço, mesinhas, janelas, saídas de ventilação, compartimentos de bagagem, carrinhos de serviço, banheiro e portas. “A cada parada aplicamos desinfetantes de uso profissional e reforçamos as higienizações de pernoite”, disse a empresa em nota.

(Com Gilson Garret Jr.)

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.