• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 14,02 -0.85
  • AERI3 R$ 3,64 -1.62
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 19,01 -0.47
  • ALUP11 R$ 26,80 0.75
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,05 -1.60
  • AMER3 R$ 23,47 1.65
  • AMZO34 R$ 66,64 -0.42
  • ANIM3 R$ 5,45 -1.09
  • ARZZ3 R$ 81,36 0.20
  • ASAI3 R$ 15,96 3.30
  • AZUL4 R$ 21,10 -0.66
  • B3SA3 R$ 12,04 1.95
  • BBAS3 R$ 37,00 3.64
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 14,02 -0.85
  • AERI3 R$ 3,64 -1.62
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 19,01 -0.47
  • ALUP11 R$ 26,80 0.75
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,05 -1.60
  • AMER3 R$ 23,47 1.65
  • AMZO34 R$ 66,64 -0.42
  • ANIM3 R$ 5,45 -1.09
  • ARZZ3 R$ 81,36 0.20
  • ASAI3 R$ 15,96 3.30
  • AZUL4 R$ 21,10 -0.66
  • B3SA3 R$ 12,04 1.95
  • BBAS3 R$ 37,00 3.64
Abra sua conta no BTG

Casas do PAC são transferida para Minha Casa, Minha Vida

Mudança ocorre nos municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife

	Minha Casa, Minha Vida: mudança ocorre nos municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife
 (Ricardo Stuckert/Presidência da República)
Minha Casa, Minha Vida: mudança ocorre nos municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife (Ricardo Stuckert/Presidência da República)
Por Da RedaçãoPublicado em 26/08/2016 18:58 | Última atualização em 26/08/2016 18:58Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciou hoje (26) a transferência da construção de 1.528 unidades habitacionais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para o Minha Casa, Minha Vida nos municípios de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife.

De acordo com Bruno Araújo, a migração permite que as habitações sejam construídas de forma mais rápida, destravando as obras do PAC. “Obras de mobilidade, de saneamento, muitas vezes tem licenciamento e outras burocracias que atrapalham a velocidade com que se entrega aquela obra de habitação, que está vinculada.

No momento que a gente leva para o Minha Casa, Minha Vida que tem expertise, experiência e orçamento firme, a gente dá velocidade e eficiência à construção”, disse o ministro.

O secretário de Habitação de Pernambuco, Marcos Baptista, afirmou que a autorização para a migração já havia sido concedida em 2014, mas a contratação ainda não estava liberada. A previsão é que a construção das primeiras unidades comece até o início do ano que vem, segundo o ministro das Cidades.

Mais de 6 mil pessoas vão ser atendidas. A situação dessas famílias é variada, segundo o governador de Pernambuco, Paulo Câmara. “Tem famílias que estão no auxílio-moradia e outras que estão vivendo em condições não muito adequadas. Mas é isso que a gente vai resolver”.

As obras do PAC nesses municípios são todas de saneamento integrado – o que inclui drenagem, ampliação de vias, pavimentação e esgotamento sanitário. Elas continuam no orçamento do programa federal de infraestrutura.

Em todo o país, o Ministério das Cidades pretende migrar 14 mil moradias previstas do PAC para o Minha Casa, Minha Vida. Elas devem entrar na faixa 1 do programa, voltada às famílias com renda de até R$ 1.600.

Cartão-Reforma

O ministro Bruno Araújo afirmou ainda que um novo programa será lançado nos próximos dias pelo presidente interino Michel Temer, o Cartão-Reforma “que vai poder atender os brasileiros que já tem a sua casa de forma precária e vai receber ajuda para melhoria da qualidade habitacional da sua casa”.