Cantareira pode secar em dois meses, admite chefe da Sabesp

“Se não chover, neste cenário atual, o sofrimento da população vai aumentar. Não tem como escapar disso”, afirmou o novo presidente da Sabesp em entrevista ao SPTV

São Paulo – Se os índices pluviométricos continuarem abaixo da média histórica, o Sistema Cantareira pode secar até março deste ano, admitiu Jerson Kelman, novo presidente da Sabesp, em entrevista ao jornal SPTV, da Rede Globo.

Kelman confirmou a projeção do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres (Cemaden) de que o sistema estaria próximo do esgotamento. Segundo ele, a Sabesp já estaria tomando medidas para evitar o desastre. 

“Em condições normais, se tira do Cantareira 31 mil litros de água por segundo para a Região Metropolitana. Ontem, saíram 16 mil. Eu já orientei para que saia 13 mil litros de água”, afirmou.

Na prática, isso significa que, com mais frequência, a água deve secar nas torneiras da Grande São Paulo.  “Se não chover, neste cenário atual, o sofrimento da população vai aumentar. Não tem como escapar disso”, disse.

A afirmação aconteceu minutos depois que o governador do estado, Geraldo Alckmin, admitiu pela primeira vez que existe racionamento de água em São Paulo. Ontem, a Justiça determinou a suspensão da multa por consumo excessivo de água até que o governo decrete oficialmente o racionamento.

Cantareira

Nesta quarta, o Sistema Cantareira opera com 6,3% da sua capacidade. Do início de janeiro até hoje, as represas do Cantareira receberam 59,6 mm de chuva. A média histórica para o mês é de 271,1 mm.

Projeção do Cemaden mostra que se a chuva nos próximos meses for de 10% da média histórica e mantidos os atuais níveis de extração da água, o Sistema pode se esgotar em março deste ano.

Caso a média de chuvas registrada em dezembro permaneça, as represas podem secar na primeira quinzena de junho de 2015.

Até agora, o volume de chuvas no mês de janeiro no Sistema Cantareira foi 22% da média histórica.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.