Brasil
Acompanhe:

Câmara aprova MP de estímulo ao crédito a micro e pequenos empreendedores

São alvo da iniciativa os empresários com faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano. Texto segue para o Senado

PME: a medida tem o potencial de injetar R$ 48 bilhões no setor. O programa estimula os bancos a emprestarem até 31 de dezembro de 2021 (Cleia Viana/Câmara dos deputados/Agência Brasil)

PME: a medida tem o potencial de injetar R$ 48 bilhões no setor. O programa estimula os bancos a emprestarem até 31 de dezembro de 2021 (Cleia Viana/Câmara dos deputados/Agência Brasil)

A
Agência O Globo

7 de outubro de 2021, 16h18

A Câmara dos Deputados aprovou, na manhã desta quinta-feira, a Medida Provisória 1.057, que cria um programa de estímulo ao crédito a microempreendedores individuais (MEI), a micro e pequenas empresas e a produtores rurais. São alvo da iniciativa os empresários com faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano.

O estímulo se dá a partir da permissão aos bancos de gerar o chamado crédito presumido. Trata-se de um benefício fiscal que concede desconto às instituições no pagamento de impostos. Agora, o texto segue para o Senado.

Segundo avaliação do governo, a medida tem o potencial de injetar R$ 48 bilhões no setor. O programa estimula os bancos a emprestarem até 31 de dezembro de 2021.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) já regulamentou a MP. Há prazo mínimo de pagamento da dívida em 24 meses. Beneficiários de outros programas, como o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e do Programa de Garantia aos Setores Críticos (PGSC) não podem ser favorecidos pela iniciativa.

  • Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.