Brasil

Bolsonaro participa de culto evangélico na manhã deste domingo

Durante o culto, o presidente eleito escolheu provérbio para definir a escolha da sua equipe de governo. "Ninguém faz nada sozinho, como tenho dito"

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participa de culto na Igreja Batista Atitude ao lado da esposa, Michelle Bolsonaro, no Rio de Janeiro (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participa de culto na Igreja Batista Atitude ao lado da esposa, Michelle Bolsonaro, no Rio de Janeiro (Fernando Frazão/Agência Brasil)

AB

Agência Brasil

Publicado em 4 de novembro de 2018 às 14h00.

O presidente eleito Jair Bolsonaro participou de um culto na Igreja Batista Atitude, no Recreio, zona oeste do Rio, na manhã deste domingo (4). Bolsonaro estava acompanhado da mulher Michele.

O presidente eleito deixou sua residência, na Barra da Tijuca pouco antes das 11h e seguiu em um comboio com escolta de policiais federais e de batedores da Polícia Militar.

Ao sair do condomínio onde mora, na Avenida Lúcio Costa, Bolsonaro foi aplaudido e ovacionado com gritos de pessoas que o chamavam de mito.

Durante o culto, o presidente eleito escolheu os provérbios 4 de 25 a 26 para definir a escolha da sua equipe de governo. "Ninguém faz nada sozinho como tenho dito. Olhe o que Israel não tem e veja o que eles são. Olhe o que Brasil tem e veja o que nós não somos. O problema foi identificado, lá atrás, há 4 anos, quando decidi disputar a Presidência, sem recursos, sem partidos, sem tempo de televisão, com parte da mídia contrária às nossas propostas, mas mas só tem uma explicação: foi Deus que decidiu.”

Jair Bolsonaro acrescentou que a possibilidade de sua vitória não foi identificada na campanha. "Nenhum cientista político conseguiu fazer explicar que aquele velho garoto que tinha o apelido de palmito teria chegado onde chegou."

O presidente eleito agradeceu a maioria dos presentes pelo apoio, a consideração, as orações e a confiança que recebeu. Concordando com o pastor Josué Valandro Jr, afirmou que, a partir de janeiro, será o presidente de todos no Brasil.

"Queremos sim, e, usando agora meu lado militar, seguir os passos de Caxias, o Pacificador. Mas, com a alma livre, tendo Deus acima tudo, buscarmos atender a todos que necessitam. Tenho certeza que, dessa forma, atingiremos o objetivo que não é meu, mas de todos nós."

Bolsonaro voltou a citar o salmo " E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" e foi aplaudido. "Muito obrigado a todos e que as orações continuem. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos", concluiu.

Depois da mensagem no palco do salão de orações, o presidente eleito e a mulher Michele voltaram para uma cadeira na plateia, de onde acompanharam a mensagem do pastor que está à frente da Igreja há 15 anos.

Acompanhe tudo sobre:Eleições 2018EvangélicosJair BolsonaroRio de Janeiro

Mais de Brasil

Fuad e Kassab apostam em discurso moderado e feitos da gestão para reeleição em prefeitura BH

Detentos fazem rebelião e incendeiam presídio em Franco da Rocha, na Grande SP

Artefatos indígenas retidos na França retornam ao Brasil

Convenções começam neste sábado com oficialização de candidaturas de Boulos, Paes e Fuad

Mais na Exame