Antaq quer terminais de passageiros em todos os portos da Copa 2014

Dos oito principais portos de cidades-sede, apenas dois - Santos e Rio de Janeiro - têm instalações específicas para passageiros

São Paulo – Das 12 cidades-sede do Mundial de Futebol de 2014, oito têm importantes portos. Entretanto, segundo dados da Agência Nacional de Transportes Aquáticos (Antaq), apenas dois deles – o de Santos, em São Paulo, e o do Rio de Janeiro – têm terminais de passageiros. Para suprir esta necessidade e implantar estas estruturas nos demais portos, a agência pretende investir 740 milhões de reais até 2013.

Durante evento em São Paulo sobre infraestrutura para a Copa do Mundo, o diretor da Antaq, Thiago Pereira Lima, explicou que os portos de Manaus, Fortaleza, Natal, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e Santos receberão investimentos federais. Já em Porto Alegre, o governo estadual será responsável pelas obras.

“Na maioria dos portos os passageiros convivem com o embarque e desembarque de cargas. Houve até casos de acidentes. Queremos mudar isto, porque a falta de estrutura desestimula o turismo”, afirmou Lima. Além da criação de terminais exclusivos para passageiros, outra diretriz vai nortear as intenções da Antaq: aumentar a oferta de hotéis flutuantes.

Atualmente, o porto de São Paulo tem capacidade para abrigar navios de cruzeiro que oferecem um total de 18 mil leitos. No Rio de Janeiro, esta quantidade chega a 21 mil. “Até a Copa queremos dobrar esta oferta de quartos em navios. É uma alternativa de baixo custo para aumentar a capacidade de hospedagem das cidades-sede”, disse o diretor da Antaq.

Além destas medidas, a agência pretende ainda estimular a iniciativa privada a explorar os espaços concedidos nos terminais portuários, sobretudo para a construção dos terminais de passageiros.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.