Alexandre Padilha recebeu R$ 3 mi em propina em 2014, diz delator

Ricardo Saud relatou que, somente naquele ano, o Partido dos Trabalhadores recebeu R$ 150 milhões para a campanha

São Paulo – O diretor de Relações Institucionais e de Governo da JBS, Ricardo Saud, relatou ao Ministério Público Federal que o candidato do PT ao governo de São Paulo em 2014, Alexandre Padilha, recebeu R$ 3 milhões em doações ilícitas de campanha.

O executivo relatou que, somente naquele ano, o Partido dos Trabalhadores recebeu R$ 150 milhões para a campanha, dos quais R$ 30 milhões foram repassados aos Diretórios Estaduais e candidatos ao governo de Estado.

Saud detalhou o valor entregue a mais três candidatos, além de Padilha.

Segundo ele, o atual governador de Minas, Fernando Pimentel, também do PT, recebeu pelo menos R$ 30 milhões, Gleisi Hoffmann, senadora (PT/PR) e candidata derrotada ao governo do Paraná, R$ 5 milhões; e Antonio Gomide, de Goiás, R$ 2 milhões.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.