52% dos pacientes em UTIs no Brasil tem 40 anos ou menos, aponta relatório

Documento encontrou um aumento significativo no número de pessoas mais jovens que foram admitidas em leitos de tratamento intensivo

A pandemia de covid-19 está afetando pessoas cada vez mais jovens no Brasil, com dados de hospitais mostrando que no mês passado a maioria dos pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) tinha idade de 40 anos ou menos, de acordo com um levantamento.

O relatório, publicado pela Associação Brasileira de Medicina Intensiva (Amib) no final de semana, foi feito a partir de dados de mais de um terço dos leitos de UTI do país. O documento encontrou um aumento significativo no número de pessoas mais jovens que foram admitidas em leitos de tratamento intensivo.

Pela primeira vez desde que o vírus chegou ao Brasil no ano passado, 52% dos leitos de UTI foram ocupados por pacientes com 40 anos de idade ou menos em março, um salto de 16,5% se comparado à taxa de ocupação desse grupo etário entre os meses de dezembro e fevereiro.

Não está claro o motivo de pessoas mais jovens desenvolverem quadros mais graves da doença durante a atual onda do vírus no Brasil, mas alguns cientistas acreditam que a nova variante P.1, originada na cidade de Manaus, no Amazonas, pode carregar pelo menos parte da culpa.

Outros fatores, como a vacinação dos mais velhos e o comportamento das pessoas mais jovens que podem se sentir menos preocupadas para sair e socializar, podem estar influenciando no chamado rejuvenescimento da pandemia no país.

Em um relatório separado, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou que a tendência estava colocando uma pressão adicional sobre o sistema de saúde brasileiro, uma vez que pacientes mais jovens têm uma tendência a passar mais tempo em UTIs.

O Brasil é atualmente o país com o maior número diário de mortes por Covid-19 no mundo, com o total de óbitos registrados em 24 horas superando a casa de 4 mil na semana passada.

A pandemia está sobrecarregando os hospitais até o limite, ao ponto de muitos pacientes morrerem antes de conseguirem um leito de UTI.

Mais de 350 mil pessoas morreram por conta do coronavírus no Brasil, que tem o segundo maior número de mortos na pandemia, atrás apenas dos Estados Unidos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.