Xiaomi registra divisão de carros elétricos e diz já ter 300 funcionários

Empresa já havia anunciado que investiria US$ 10 bilhões na área na próxima década. Nenhum modelo foi lançado ainda

A gigante chinesa dos smartphones Xiaomi, conhecida por ter produtos tecnológicos diversos em seu portfólio, deu um passo além. A empresa registrou uma divisão de carros elétricos e afirma que está em "fase substancial de desenvolvimento".

O nome da subsidiária é Xiaomi EV Inc. e foi montada com um capital anunciado anteriormente equivalente a 1,55 bilhão de dólares. Nenhum carro ou modelo foi anunciado ainda pela companhia.

O negócio, segundo a empresa, já conta com 300 funcionários e está sendo liderado pelo fundador e CEO da Xiaomi, Lei Jun.

A Xiaomi já vinha preparando uma entrada no mercado de carros elétricos e anunciou em março planos para investir 10 bilhões de dólares na divisão na próxima década.

Em agosto, a empresa adquiriu uma companhia focada em desenvolver tecnologia para carros autônomos, chamada Deepmotion, por 77 milhões de dólares, afirmando que usaria a compra para "melhorar a competitividade tecnológica" de seu negócio de veículos elétricos.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também