• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

E agora, Tesla? Xiaomi investe US$ 10 bi para fabricar carros elétricos

Empresa chinesa de tecnologia faz investimento bilionário na nova operação e já tem até previsão de quando seu veículo irá chegar ao mercado
Xiaomi: fabricante chinesa pretende entrar no mercado de carros elétricos (Reuters/Kim Kyung-Hoon)
Xiaomi: fabricante chinesa pretende entrar no mercado de carros elétricos (Reuters/Kim Kyung-Hoon)
Por Rodrigo LoureiroPublicado em 30/03/2021 10:47 | Última atualização em 30/03/2021 10:47Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Gigante chinesa de tecnologia e conhecida por sua imensa gama de produtos, a Xiaomi quer entrar em mais um mercado. E, desta vez, em um que está cada vez mais competitivo e que promete dominar as ruas. A companhia anunciou um investimento de 10 bilhões dólares para iniciar a fabricação de seu próprio carro elétrico.

O plano da empresa comandada por Lei Jun é lançar um automóvel com motor movido a eletricidade no mercado dentro da próxima década. E que esteja disponível no mundo inteiro.  “A Xiaomi espera oferecer veículos elétricos de qualidade para que todos no mundo possam utilizá-los, em qualquer lugar”, informou a empresa em comunicado.

A produção deverá ficar por conta de uma nova subsidiária que a companhia montou – e que também será comandada por Jun – e que receberá inicialmente 10 bilhões de yuan - algo em torno de 1,5 bilhão de dólares.

Dependendo do progresso, o investimento total na área pode até mesmo ultrapassar a cifra projetada inicialmente para os próximos 10 anos. De acordo com a Bloomberg, o investimento total pode ser de 15 bilhões de yuan (22 bilhões de dólares)

Apesar da notícia parecer ruim para a Tesla – maior fabricante de carros elétricos do planeta e com valor de mercado que já ultrapassa até mesmo a soma de valor de gigantes tradicionais do mercado automotivo – a entrada da nova competidora neste mercado é especialmente  preocupante para rivais asiáticas.

Nos últimos meses, empresas como a BYD, que recebeu investimentos de Warren Buffet e viu suas ações valorizarem mais de 400% somente em 2020, ganharam mercado na região. Além dela, empresas como Geely, Nio e Xpeng Motors são outras concorrentes do setor. Recentemente, a Baidu – que também cresceu com serviços de internet – também mostrou a intenção de acelerar neste segmento.

Não é por acaso. A China tem se mostrado um mercado bastante promissor para carros elétricos. Uma pesquisa da consultoria Canalys apontou que o número de veículos elétricos vendidos no país deve aumentar 51% em 2021 para 1,9 milhão de unidades comercializadas. Para efeito de comparação, foram vendidos 296 mil veículos elétricos nos Estados Unidos em 2020.