Varejista americana confirma roubo de dados de 70 mi de clientes

Anúncio feito nesta sexta-feira quase dobra o número inicial, que era de 40 milhões; dessa vez, dados roubados não incluem números de cartões

O total de clientes afetados pela invasão do banco de dados da varejista Target passou dos 70 milhões. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pela própria rede norte-americana, que teve a segurança comprometida no final do último mês de dezembro.

Até então, acreditava-se que o número de pessoas atingidas pelo vazamento não passava dos 40 milhões, mas os dados incluíram até mesmo números de cartões de crédito e débito. No caso da nova leva de usuários, as informações roubadas já não foram tão comprometedoras, e envolveram nomes, endereços, e-mails e telefones.

No anúncio à imprensa, a Target ainda afirmou que todos os usuários com e-mails cadastrados e de alguma forma afetados serão avisados – e ainda ressaltou que nenhuma informação pessoal será pedida. Essa última observação talvez seja a parte mais importante do comunicado emitido pela loja, já que serve para evitar que as pessoas caiam em eventuais golpes posteriores ao vazamento.

A varejista ainda está oferecendo um ano de monitoramento de crédito gratuito aos clientes. Além disso, lembra a todos que eles não têm obrigação nenhuma em cobrir os custos de qualquer cobrança fraudulenta provocada pelo vazamento de dados – o que é no mínimo justo, já que não foram os usuários que provocaram a invasão, e serve de lição para caso algo parecido ocorra por aqui.

Culpados – Os responsáveis pelo ataque ainda não foram encontrados, mas a rede de lojas seguirá investigando o vazamento. O Serviço Secreto e o Departamento de Justiça dos EUA estão juntos da varejista no caso, e não há previsão para uma conclusão.

A invasão do banco de dados da Target foi facilmente uma das maiores a acontecer em 2013, e superou a da Adobe por muito – ainda mais depois do anúncio deste sexta-feira. Poucas consequências foram sentidas até agora, no entanto, ao contrário do que aconteceu no caso da empresa de software – diversos serviços tiveram que solicitar aos usuários que mudassem as senhas, como o Facebook e o Evernote

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também