Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Sony e Panasonic anunciam novo padrão de discos ópticos

Voltados para uso profissional, Archival Discs serão capazes de guardar de 300 GB a 1 TB; durarão pelo menos 50 anos, sendo ideais para bancos de dados 'frios'

A Sony e a Panasonic anunciaram nesta segunda-feira o lançamento de um novo padrão de discos ópticos. Voltada para uso profissional e chamada de Archival Disc, a unidade será capaz de armazenar até 300 GB de dados e deve chegar ao mercado a partir da metade de 2015, segundo um comunicado emitido pelas empresas.

O formato seguirá sendo desenvolvido após seu lançamento, e a ideia é fazer sua capacidade de armazenamento aumentar gradativamente, mas mantendo as dimensões físicas de um Blu-ray de 50 GB. De acordo com o mapa de evolução proposto pelas companhias, os Archival Discs deverão saltar de 300 para 500 GB em 2016 e, posteriormente, para um máximo de 1 TB, sempre em dupla-face e com três camadas (ou layers) de cada lado. Não há data definida para esse crescimento, no entanto.

Para garantir essa evolução, novas tecnologias de processamento de sinal também serão inseridas conforme o padrão foi desenvolvido. Inicialmente, os discos serão baseados em um sistema de “narrow track pitch”, que se assemelha a uma folha de papel com muitas linhas – no caso, linhas de 0,225 micrometros, contra 0,320 do Blu-ray, que explicam o grande espaço para armazenamento.

A versão de 500 GB passará para um sistema de “high linear density”, que deve aproveitar melhor a superfície dos discos e ser usada também pelo Archival Disc de 1 TB. Ela ainda virá acompanhada de uma nova tecnologia para cancelar interferências, a “inter symbol interference cancellation”. Por fim, a unidade de maior capacidade trará um sistema de gravação em múltiplos níveis ("multi-level recording"), que permitirá a ela chegar a tanto espaço.

Os Archival Discs ainda deverão ser bem duráveis, resistindo bem a pelo menos 50 anos, segundo a PCWorld. Eles possuem “propriedades excelentes para se proteger do ambiente, como resistência à poeira e à água”, de acordo com o comunicado da Sony, mostrando que poderão ser uma boa alternativa para bancos de dados que precisam resistir ao tempo – e sem gastar muita energia, já que não ficam "ligados" durante o dia todo.

Exemplos de empresas que poderão se beneficiar são as que utilizam sistemas de “cold storage”, como o Facebook. A rede social conta com um protótipo gigante, de 10 mil Blu-rays, que são usados para guardar as fotos e os vídeos que raramente são acessados – como as velhas imagens de bebês ou os backups de usuários. Com a ajuda dos Archival Discs, que contarão inicialmente com seis vezes a capacidade de um Blu-ray, a quantidade de discos poderá cair bastante nesses casos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também