Samsung irá reformular divisão de smartphones, diz executivo

De acordo com vice-presidente, empresa irá 'reformular fundamentalmente' departamento de aparelhos celulares

O vice-presidente da Samsung Kim Hyun-joon afirmou que a empresa irá "reformular fundamentalmente" seu setor de smartphones.

A declaração acontece dias após a empresa divulgar seu pior resultado trimestral desde 2011. 

O lucro operacional da Samsung nos últimos três meses caiu 60% e o faturamento com as vendas foi 20% menor do que no mesmo período do ano passado. 

A divisão de smartphones é o setor mais lucrativo da empresa sul-coreana, principal fabricante de smartphones no mundo. Quase 60% do faturamento da Samsung é gerado pela venda de celulares.

A empresa, que antes vendia um terço dos aparelhos comercializados no mundo todo, responde atualmente por um quarto dessa fatia de mercado.

De acordo com Kim Hyun-joon, que comanda o departamento de smartphones na Samsung, a empresa irá padronizar componentes usados pelos aparelhos e irá continuar a competir por cada segmento de mercado de smartphones.

A Samsung se notabilizou por lançar várias versões de seus aparelhos, adequando-se às demandas dos usuários e operadoras de telefonia celular.

Analistas afirmam que o Galaxy 5, lançado em abril, não vendeu na quantidade esperada pela empresa. Kim admitiu que a venda do smartphone topo de linha da marca foi fraca no último trimestre. 

No início da semana, foi divulgado que os próprios sul-coreanos estão comprando mais iPhones 6 do que o Galaxy 5.

Outro fator encarado como fundamental para os resultados foi a perda de terreno no mercado chinês e indiano para marcas locais de baixo custo, como a Xiaomi. 

Segundo o chefe de relações com investidores da empresa Robert Yi a empresa demorou a reagir às mudanças do mercado de smartphones. "Nossa resposta não rápida o suficiente", afirmou em uma conferência com acionistas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.