Que horas são? Celulares atrasam relógio mesmo sem horário de verão

O horário de verão não existe mais. Porém celulares mais antigos ainda trocam o horário automaticamente e causam confusão aos usuários

Saudades do horário de verão? Neste domingo, 21, o horário de verão chegaria ao fim -- caso a mudança ainda existisse. E algumas pessoas receberam um lembrete de madrugada ou ao acordar: seus celulares atrasaram uma hora na meia noite.

Desde 2019, o presidente Jair Bolsonaro determinou por decreto que não haveria mais a alteração dos relógios nos meses mais quentes do ano, o que tinha a finalidade de economizar energia e aproveitar o maior período de luz solar.

Mesmo assim, celulares com o sistema Android (principalmente o Android 10, lançado em 2019) ainda fazem a mudança automática de seus relógios. E sempre pega as pessoas de surpresa e acaba causando confusão com o tempo de sono ou compromissos. Foi o que muita gente reclamou pelas redes sociais:

Para corrigir o horário, não tem jeito: a pessoa precisa ir nas configurações do celular e corrigir manualmente o horário, adiantando uma hora. Também é possível desativar a opção de data/hora e fuso horário automáticos.

Aparelhos mais novos não têm esse problema, pois foram atualizados pelo fabricante ou seguem regras da operadora de telefonia.

Horário de verão

Criado com o objetivo de economizar energia e aproveitar o maior período de luz solar durante os meses mais quentes do ano, quando os dias também são mais longos, o horário de verão foi adotado no Brasil pela primeira vez em 1931 e implementada em caráter permanente a partir de 2008 e começaria no primeiro domingo do mês de novembro de cada ano, até domingo do mês de fevereiro do ano seguinte, em parte do território nacional.

Só haveria mudança em ano que houvesse coincidência entre o domingo previsto para o término da hora de verão e o domingo de carnaval.

Por meio de decreto do presidente Jair Bolsonaro, o horário de verão foi extinto em abril do ano passado. De acordo com Bolsonaro, a decisão de acabar com a medida foi tomada após estudos que mostraram não haver mais razão do horário de verão, em função das mudanças no consumo de energia que ocorreram nos últimos anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.