Positivo Tecnologia vence licitação da urna eletrônica brasileira

Empresa competia com a Smartmatic para entregar 180.000 urnas ao TSE

A Positivo Tecnologia atingiu um feito marcante na sua história: pela primeira vez, ela será a empresa brasileira responsável pela fabricação da urna eletrônica eleitoral. EXAME apurou que a companhia venceu a licitação para entregar 180.000 urnas eletrônicas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A curitibana fez uma proposta comercial de entregar 180.000 urnas eletrônicas por 799.997.366,01 reais, enquanto a Smartmatic, com sede em Londres e liderada pelo venezuelano Antonio Mugica, fez proposta de 1.726.326.546,33 reais em janeiro de 2020. Atualmente, o TSE conta com 470.000 urnas e as novas devem substituir aquelas que foram fabricadas entre os anos de 2006 e 2008, que somam 83.000 unidades. 

O período para entrada com recursos expirou na última terça-feira e a Positivo Tecnologia será anunciada como vencedora da licitação nos próximos dias. As primeiras urnas feitas pela empresa brasileira serão entregues para as eleições de 2022.

O valor do contrato pode aumentar o faturamento da Positivo, que saiu do prejuízo no ano passado e lucrou 20,8 milhões de reais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.