Por que as empresas de TV não gostam do Chromecast?

Kafta apurou que principal “mágoa” de empresas de TV em relação ao Google é que empresa não teria trabalhado de maneira séria para combater conteúdos pirateados
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
D
Da RedaçãoPublicado em 29/07/2013 às 11:33.

São Paulo - Muitas vezes a tecnologia permite que um mesmo conteúdo seja visualizado por diferentes plataformas. Mas quem ganha com isso? O que é melhor para as empresas? O que é melhor para o consumidor deste conteúdo?

O colunista Peter Kafta, do All ThingsD, escreveu uma análise sobre a ferramenta do Google em desenvolvimento, o Chromecast, que permite que o usuário assista todo o conteúdo da web em sua TV.

Kafta avalia que nos Estados Unidos os executivos de TV não podem achar isso uma boa ideia, já que ainda tateiam na busca de distribuição de conteúdo da televisão para a internet de maneira qualificada e que seja revertida em lucro.

Além disso, outras empresas como o próprio Hulu, por exemplo, tentam restringir o usuário de assistir o seu serviço livre em telas de TV. Tanto que, para isso, conta com um serviço Plus, que é cobrado dos usuários, no valor de US$ 8.

O HBO também pode contrariar o Google. Exemplo disso, é que impediu os usuários da Apple TV de fazer streaming de seus programas nos iPads e iPhones até fevereiro.

O colunista apurou que a principal mágoa das empresas de TV em relação ao Google é que a empresa norte-americana não teria trabalhado de maneira séria para combater conteúdos pirateados.

Confira o comercial do Chromecast:

//www.youtube.com/embed/cKG5HDyTW8o

Com informações do All ThingsD.