Tecnologia
Acompanhe:

Moto Maxx, com bateria para dois dias, chega ao Brasil

A Motorola anunciou hoje o Moto Maxx, um smartphone com bateria que deve aguentar dois dias de uso. Ele chega ao Brasil hoje por 2.199 reais


	Moto Maxx: Smartphone tem bateria que aguenta 40 horas de uso
 (Victor Caputo/EXAME.com)

Moto Maxx: Smartphone tem bateria que aguenta 40 horas de uso (Victor Caputo/EXAME.com)

V
Victor Caputo

5 de novembro de 2014, 12h26

São Paulo – A Motorola anunciou hoje um novo smartphone para o mercado brasileiro. Ele é o Moto Maxx. O Moto Maxx será uma versão do Droid Turbo, que foi anunciado na semana passada para os Estados Unidos.

O grande destaque do Maxx é sua bateria. De acordo com a Motorola, uma simples carga de bateria é capaz de aguentar por quase dois dias. São 40 horas de vida, de acordo com a empresa.

“Nós descobrimos que a bateria é o problema número um para os usuários de smartphones ao redor do mundo”, afirmou no anúncio do Moto Maxx Rick Osterloh, presidente da Motorola.

Ele será o smartphone mais caro da linha da Motorola. Em especificações, ele também fica no topo da lista – sendo superior ao Moto X, que até agora era o grande nome da fabricante no Brasil.

Vamos às especificações. Ele tem tela de 5,2 polegadas AMOLED com resolução quad-HD, são 1.440 x 2.560 pixels. O processador é um quad-core de 2,7 GHz. Ele ainda vem com 3 GB de RAM. A câmera traseira é de 21 MP, capaz de filmar em 4K, e a frontal é de 2 MP.

Ele chega rodando o Android 4.4 KitKat, mas a empresa já confirmou que ele receberá em breve a nova versão do sistema, a 5.0 Lollipop.

Ele é um pouco mais grosso do que o Moto X. Isso se dá por conta de uma bateria maior. Ela tem capacidade de 3.900 mAh, a mais alta para um smartphone no mercado brasileiro.

Ele vem acompanhado do Turbo Chager, que é um carregador superrápido. Uma carga de 15 minutos seria o suficiente para usar o smartphone por 8 horas.

O modelo anunciado no Brasil é com traseira de nylon, um acabamento bacana. Por baixo dele, ainda vem uma camada de kevlar, um material ultra-duro, usado em coletes à prova de balas, por exemplo.

O Moto Maxx está sendo lançado hoje no Brasil. O preço de varejo é de 2.199 reais. A capacidade de armazenamento será de 64 GB.

Moto G e Moto X

No anúncio para a imprensa, executivos da empresa falaram sobre a escassez dos smartphones Moto G e Moto X de segunda geração no mercado brasileiro.

O problema, para a Motorola, vem de algo positivo. A empresa havia previsto que a segunda geração dos dois gadgets venderia 50% mais do que as primeiras gerações.

As vendas, no entanto, superaram em 100% as vendas anteriores. Isso causou um desabastecimento de aparelhos no varejo. A empresa espera resolver isso até o Natal, para aproveitar as vendas de final de ano.

Nexus 6

Ao mesmo tempo em que a empresa mostrou um novo smartphone para o mercado brasileiro, ela tirou as esperanças de quem queria um Nexus 6 (aparelho desenvolvido em parceria com o Google) a curto prazo.

A chegada dele ao Brasil ainda está sendo analisada pela Motorola Brasil. A escolha, por ora, é de introduzir o Moto Maxx e esperar para ver se valerá a pena trazer o Nexus 6.

Moto 360

A empresa também falou sobre o Moto 360, seu relógio inteligente. Ele começará a ser vendido hoje no Brasil por 799 reais.

De acordo com a Motorola, ela  poderá ser encontrado ainda hoje na sua loja virtual e emvarejistas, como a Fast Shop.