Minada por sanções dos EUA, Huawei apresenta smartphone premium sem 5G

A empresa que já estava sem acesso ao sistema operacional Android, de propriedade do Google, no mais recente lançamento não pode fabricar seus próprios chips Kirin, que acessariam as novas frequências de internet móvel
Richard Yu, CEO do grupo de negócios ao consumidor da Huawei, revela a nova linha de smartphones P50 da fabricante chinesa (Huawei/Reprodução)
Richard Yu, CEO do grupo de negócios ao consumidor da Huawei, revela a nova linha de smartphones P50 da fabricante chinesa (Huawei/Reprodução)
Por André LopesPublicado em 30/07/2021 10:34 | Última atualização em 30/07/2021 10:34Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A gigante Hauwei anunciou na quinta-feira, 29, no momento em que ainda enfrenta as sanções aplicadas pelo governo dos EUA, os novos smartphones Huawei P50 e P50 Pro, os novos topo de linha premium da fabricante chinesa.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

Com destaque nas câmeras, o aparelho é equipado com sensor frontal de 13 MP e quatro câmeras traseiras com sensor principal de 50 MP, monocromático de 40 MP, ultrawide de 13 MP e telefoto periscópio de 64 MP, com zoom óptico de 3,5x.

No entanto, nenhum dos novos modelos oferecem suporte a redes móveis 5G, pois são embarcados com um chipset 4G da Qualcomm. É um sinal de que a Hauwei desenvolveu o modelo com o que estava ao alcance, já que as restrições ao comércio impostas pelo governo do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, continuam a impactar a empresa.

No ano passado, Washington introduziu uma regra obrigando que fabricantes estrangeiros usando tecnologia dos EUA precisassem obter uma licença para vender semicondutores para a Huawei. Na época, Richard Yu, CEO do grupo responsável pelas vendas da Huawei, alertou que a empresa poderia ficar sem seus próprios chips Kirin de ponta, que são fabricados pela empresa taiwanesa TSMC. Agora, o cenário se concretizou em seu principal smartphone.

“A Huawei é líder global em tecnologia 5G e em tecnologia de comunicação”, disse Yu. “Por causa das quatro rodadas de restrições dos EUA nos últimos dois anos ou mais, os telefones 5G estão além do nosso alcance e temos que optar pelo 4G”.

O Huawei P50 custa a partir 695 dólares, enquanto o P50 Pro custa a partir 927 dólares. Não há previsões de venda no mercado brasileiro

Ambos os telefones P50 vêm com o novo sistema operacional da Huawei, HarmonyOS, que a empresa apresentou em resposta à decisão do Google de não licenciar mais o Android, em favor da decisão do governos dos EUA.

Huawei P50 Pro: ficha técnica

  • Tela: OLED de 6,6 polegadas, com resolução Full HD+ de 2700 x 1228 pixels, 10-bit, taxa de atualização de 120 Hz
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 888 (4G) e HiSilicon Kirin 9000 (5G)
  • Memória RAM: 8 GB ou 12 GB
  • Armazenamento interno: 128 GB, 256 GB ou 512 GB
  • Câmera traseira: 50 MP (Principal, f/1.8) + 40 MP (Monocromática, f/1.6) + 13 MP (ultrawide, f/2.2) + 64 MP (Telefoto periscópio, f/3.5, zoom óptico de 3,5x)
  • Câmera frontal: 13 MP (f/2.4)
  • Dimensões: 158,8 x 72,8 x 8,5 mm
  • Peso: 195 gramas
  • Bateria: 4.360 mAh com suporte a carregamento rápido de 66W e recarga sem fio de 50W
  • Extras: Bluetooth 5.2, leitor de impressão digital na tela, WiFi 6, NFC, sensor infravermelho, áudio estéreo
  • Sistema operacional: HarmonyOS 2.0