Justiça manda Twitter revelar internautas que ligaram Aécio a drogas

Processo inicialmente continha 60 nomes de usuários do microblogue

A Justiça de São Paulo determinou, no último dia 12, que o Twitter deverá revelar a identidade de 20 internautas que publicaram mensagens ligando o ex-candidato à presidẽncia Aécio Neves a práticas criminosas e uso de drogas. Com essa decisão, os usuários do microblogue estão sujeitos à punição individual. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

A ação movida por Aécio contava, inicialmente, com 60 nomes. Entretanto, o político retirou 11 por conta própria e 35 foram inocentados pelo juiz Helmer Augusto Toqueton Amaral. Após isso, no entendimento de Amaral, 20 contas no Twitter realmente produziram conteúdos que ligavam Aécio ao consumo ou tráfico de drogas.

Segundo a reportagem do jornal, os advogados de Aécio afirmam que os usuários do Twitter em questão formam uma rede paga por adversários para difamá-lo nas redes sociais.

INFO contatou o Twitter, mas a companhia informou que “como parte da política da empresa, o Twitter não comenta processos legais”.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.