Homem pode ser preso por ter lido e-mails da mulher

São Paulo – Um homem de Rochester Hills, nos Estados Unidos, pode pegar até cinco anos de prisão por ter lido os e-mails de sua mulher. Segundo o Detroit Free Press, promotores locais invocaram uma lei usada para processar crimes como roubo de identidade e segredos comerciais a fim de acusarem Leon Walker, de 33 anos.

Leon Walker era casado com Clara Walker. Ao acessar a conta do Gmail da mulher, ele descobriu que ela estava tendo um caso com o ex-marido. Descontente, Clara pediu o divórcio, que foi finalizado no início do mês. Walker deve ir a julgamento no dia 7 de fevereiro.

O marido alega que o computador era do casal, enquanto Clara diz que se tratava de um laptop pessoal não compartilhado.

Especialistas em privacidade eletrônica ouvidos pelo Detroit Free Press dizem que essa é a primeira vez que as leis contra roubo de identidade estão sendo usadas em uma acusação de relacionamento de casais. Segundo Frederick Lane, trata-se uma zona cinzenta, na qual não há garantia de privacidade absoluta, já que o casal morava junto.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.