Tecnologia
Acompanhe:

Google homenageia o paisagista Burle Marx

Por meio de um logotipo modificado, o Google homenageia o paisagista brasileiro Roberto Burle Marx

A Praça dos Cristais, em Brasília, é uma das muitas obras de Burle Marx na capital federal (Guillermo Arévalo Aucahuasi / Wikimedia Commons)

A Praça dos Cristais, em Brasília, é uma das muitas obras de Burle Marx na capital federal (Guillermo Arévalo Aucahuasi / Wikimedia Commons)

V
Vinicius Aguiari

Publicado em 7 de setembro de 2011, 13h28.

São Paulo – O Doodle, como é conhecido o logo do Google, homenageia hoje o paisagista brasileiro Roberto Burle Marx. Se estivesse vivo, ele completaria 102 anos. A ilustração dá forma diferenciada ao logo da empresa, como se a palavra Google estive sido escrita combinando elementos naturais em um jardim.

Filho de um imigrante alemão e de uma brasileira, Burle Marx teve seu interesse pelo paisagismo despertado enquanto estudava pintura no país de seu pai. De volta ao Brasil, em 1930, ele começou a colecionar plantas ao redor de sua casa. Em 1932, ele desenvolveu seu primeiro jardim, que contou com a colaboração do arquiteto modernista brasileiro Lúcio Costa e de Oscar Niemeyer.

É dele, também, o padrão de ilustração estampado no calçadão da praia de Copacabana, no Rio. Em seguida, Burle Marx começou a fazer expedições pelas florestas brasileiras, em busca de novas espécies. Artista de múltiplas artes, ele também foi desenhista, pintor, escultor, pesquisador, cantor e ourives.

Entre os prêmios recebidos pelo artista estão o título de Cavaleiro da Ordem da Coroa da Bélgica, Diploma de Honra de Paris (1959) e a Medalha Santos Dumont do Governo Brasileiro (1963). Burle Marx morreu no dia 4 de junho de 1994, dois meses antes de completar 85 anos.