Galaxy J7 se destaca por bateria de longa duração

J7 pode suportar até dois dias sem precisar de uma tomada.

logo-infolab

São Paulo -- Bateria é um dos principais problemas que os consumidores enfrentam atualmente. No entanto, já existem no mercado aparelhos que atendem a essa necessidade, como o Moto X Play. Mas quem não tem dinheiro para comprar um produto como esse acaba preso a uma tomada por vários minutos ao longo do dia.

Segundo análise do INFOlab, a Samsung parece ter criado o Galaxy J7 para trazer bateria de longa duração para quem tem entre 1.000 e 1.200 reais para gastar em um novo smartphone.

A potência não é o forte do J7, mas sua tela de 5,5 polegadas é boa para reproduzir vídeos em HD (720p). A câmera tem uma série de recursos presentes em outros modelos da marca e a qualidade das imagens, especialmente das que são feitas com a câmera principal, é razoável. Confira mais detalhes nos tópicos a seguir.

Bateria

A característica principal do J7 é a duração de sua bateria com uma única carga. No teste de uso intenso do INFOlab, o aparelho permaneceu ligado por 14 horas, enquanto reproduzia vídeos em HD com brilho de tela no máximo, Wi-Fi e Bluetooth ativos. Com esse resultado, o smartphone da Samsung destronou o Moto X Play (13h40) no quesito bateria e é atualmente o campeão nessa categoria.

Vários fatores ajudam o J7 a aguentar por tanto tempo com apenas uma carga e alguns deles estão descritos nos próximos itens desta análise.

Como o teste do INFOlab é de uso intenso, se você não ficar muito tempo com a tela ligada, o J7 pode suportar até dois dias sem precisar de uma tomada.

Câmeras

A câmera principal do Galaxy J7 captura imagens com 13 MP (4:3). Os resultados mostram que ela a capaz de registrar um bom nível detalhe sob luz natural. Ainda assim, alguns trechos da imagem aparecem um pouco "lavados", sem muita definição.

Foto por: INFOlab

Foto por: INFOlab

Para fotos em ambientes mais escuros, o aparelho conta com flash LED. Quando necessário, ele primeiro ilumina a cena por cerca de 2 segundos e, então, há o estouro do flash. Isso implica que, se o local for escuro, o J7 só deve ser usado para fotos posadas ou de objetos imóveis.

A câmera frontal de 5 MP oferece resultados aceitáveis para as selfies. O interessante é que o ângulo de captura é amplo, o que faz com que seja fácil tirar fotos com uma ou mais pessoas.

Foto por: INFOlab

O software de fotografia tem um recurso de embelezamento de face que elimina imperfeições da pele, como espinhas e até mesmo pintas. Porém, quando ativo, ele acaba prejudicando o nível de detalhe das imagens, especialmente se usado em sua potência máxima. Para usá-lo e conseguir um bom resultado, é preciso moderação.

Foto por: INFOlab

As câmeras do J7, no geral, são ótimas, dado o preço pelo qual o aparelho é vendido.

Design

O Galaxy J7 tem aparência de Galaxy S6, mas é feito de plástico, o que o torna menos refinado. Por outro lado, isso dá à fabricante a possibilidade de colocar uma entrada para cartões microSD -- algo que faz falta nos topo de linha da Samsung, como o Note 5 e o S6 Edge+.

Outro item que a construção mais simples do J7 permite é a inclusão de uma entrada adicional para chip de operadora.

A tela de 5,5 polegadas tem tecnologia Super Amoled, da Samsung, que ajuda a melhorar a taxa de contraste e reduz o gasto de bateria. Outro ponto sobre a tela é, ao mesmo tempo, favorável e desfavorável. Sua resolução é HD, o que ajuda a reduzir o consumo de energia, mas impede o usuário de ver com o máximo de resolução um vídeo Full HD.

Em termos de ergonomia, o J7 não é exemplar. Ele se encaixa bem se a pessoa que o manusear tiver mãos de tamanho médio ou grande, mas quem tem mãos pequenas talvez não tenha muita estabilidade até mesmo para segurar o smartphone. Em todo caso, é claro, não é possível usar o Galaxy J7 somente com uma das mãos, dada sua tela de grande porte. Ele é um mini-tablet.

Configuração

O Galaxy J7 é um produto de gama intermediária, posicionando-se pouco abaixo do Moto X Play no mercado de smartphones atual, ficando mais próximo do Lenovo Vibe. Ele tem um processador Exynos 7580 octa-core e 1,5 GB de memória RAM. A quantidade de núcleos acima da média para a categoria é outro fator que ajuda na gestão de energia do aparelho. Porém, um dos fatores que torna o J7 não recomendável para heavy users é sua quantia singular de RAM. A maioria dos smartphones tem 1 GB ou 2 GB, não 1,5 GB. Isso é eventualmente problemático na gestão multitarefa.

Apesar de existir entrada para cartão microSD, dos 16 GB de armazenamento interno do J7, somente 12 GB estão livres para o usuário. O restante é ocupado pelo sistema operacional Android Lollipop, que tem a personalização da fabricante, a Touchwiz.

O aparelho obteve resultados de benchmark razoáveis, que indicam que ele pode ser uma boa opção de compra para quem não executa jogos pesados, nem usa vários aplicativos ao mesmo tempo.

Sistema

O sistema Android do J7 não tem muita diferença se comparado ao dos smartphones de mais caros da Samsung, como o Galaxy S6. Muitos apps da Samsung não vêm mais instalados, como era de praxe no passado. Você encontra algumas opções da Microsoft, o +Apps Clube e cinco jogos da Gameloft, que requerem downloads adicionais.Agora, se você quiser baixar o Knox ou o S-Health, você precisa ir até a Galaxy Apps, a loja de aplicativos da marca. Eles são gratuitos e úteis, respectivamente, para criar uma pasta protegida por senha no smartphone e para ficar de olho na sua saúde.

Vale a pena?

Com preço abaixo dos concorrentes com longa duração de bateria, o Galaxy J7 é indicado para quem precisa de um smartphone para o dia todo e não tem tomada por perto. As câmeras não desapontam pelo preço do produto e a tela grande é boa para vídeos em HD. Por outro lado, quem exige potência, pode se decepcionar com o aparelho e ficará mais satisfeito com um (mais caro) Moto X Play.  Ficha técnicaAvaliação técnica

AnTuTu (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy J7 38545
Lenovo Vibe 37463
Vellamo (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy J7 2734
Lenovo Vibe 2839
Basemark OS II (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy J7 761
Lenovo Vibe 760
Geekbench (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Galaxy J7 3671
Lenovo Vibe 2696
Sistema operacional Android 5.1 Lollipop
Processador Exynos 7580
CPU Cortex-A53 octa-core 1.5 GHz
GPU Mali-T720MP2
Armazenamento 16 GB + microSD de até 128 GB
RAM 1,5 GB
Tela 5,5'' (720 x 1280 pixels)
Peso 171 g
Bateria 14h
Câmeras 13 MP e 5 MP
Conexões 4G, Wi-Fi 802.11 b/g/n, Wi-Fi Direct, hotspot, Bluetooth v4.1, A2DP, A-GPS, GLONASS
Prós Bateria de longa duração, tela grande e entradas para microSD e dois chips
Contras Baixa resolução de tela e pouca memória RAM
Conclusão Voltado para quem usa muito o smartphone
Configuração 7.5
Usabilidade 8.7
Foto 7.9
Bateria 10
Design 7.9
Média 8.4
Preço R$ 1.200

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.