Galaxy Gear 2 chega na 2ª feira com Tizen em vez de Android

A Samsung anuncia o relógio inteligente Galaxy Gear 2 nesta segunda-feira, junto com o Galaxy S5, e ele deve vir com o sistema Tizen em vez do Android

	Galaxy Gear: o novo modelo deve ser menor e mais funcional que o original
 (Reuters)
Galaxy Gear: o novo modelo deve ser menor e mais funcional que o original (Reuters)
M
Maurício GregoPublicado em 19/02/2014 às 11:26.

São Paulo -- A Samsung vai anunciar na segunda-feira a nova versão do relógio inteligente Galaxy Gear, junto com o smartphone Galaxy S5. A surpresa é que, segundo o jornal USA Today, o relógio vai rodar o sistema Tizen em vez do Android

O jornal afirma ter obtido a informação de três pessoas familiarizadas com os planos da Samsung. Considerando o sucesso do Android, presente em 80% dos smartphones vendidos no mundo, e a presença inexpressiva do Tizen no mercado, a mudança surpreende.

Para o USA Today, a razão para a troca é estratégica. Ao vender smartphones com Android, fabricantes como a Samsung levam usuários aos lucrativos serviços online do Google. 

Com o Tizen, a empresa estaria vendo uma chance de lucrar com seus próprios serviços. Enquanto o Android domina o mercado de smartphones, o de dispositivos vestíveis ainda não tem um vencedor claro. 

Logo, haveria uma oportunidade para um novo sistema se afirmar como plataforma dominante nesses dispositivos. 

Desenvolvido como software livre, o Tizen foi lançado no ano passado. Tem o apoio de diversas empresas da área de dispositivos móveis, lideradas por Samsung e Intel. 

A Samsung incorporou ao Tizen o Bada, seu sistema operacional para smartphones de baixo custo. Na semana passada, a organização responsável pelo Tizen anunciou o apoio de mais 15 empresas, incluindo Sprint, SoftBank e Baidu. 


Além da questão estratégica, pode-se especular que uma razão para abandoar o Android pode ser o fato de o Tizen ser um sistema mais leve, adequado a um dispositivo pequeno como um relógio de pulso.

Sabe-se que o Google trabalha numa versão do Android específica para dispositivos vestíveis. Mas a empresa não divulgou quando ela deve ficar pronta.

A falta de aplicativos nativos pode ser um problema no Tizen. Mas o sistema também roda apps baseados na web, com tecnologia HTML5. Esse pode ser um caminho para os desenvolvedores oferecerem apps para Tizen rapidamente.

O Galaxy Gear original, lançado no ano passado, teve bastante sucesso comercial, tornando-se o relógio inteligente mais vendido no mundo. Mas foi criticado por ser grandalhão e pouco prático.

A Samsung deve, com o novo modelo, oferecer uma resposta às críticas. Em janeiro, Lee Young Hee, vice-presidente executivo da Samsung, disse que o novo Galaxy Gear terá funções mais avançadas e será mais compacto que o modelo inicial.

A apresentação do Galaxy S5 e do Galaxy Gear acontece nesta segunda-feira durante o Mobile World Congress, em Barcelona. Começa às 16 horas (horário de Brasília) com cobertura ao vivo de EXAME.com.