Fim da gratuidade? Wikipédia quer cobrar de gigantes que usam seu conteúdo

Com novo departamento, companhia que controla a enciclopédia virtual quer vender serviços para empresas como Amazon, Google, Apple e Facebook

A Wikipédia quer ganhar dinheiro em cima de empresas como Amazon, Google, Apple e Facebook. A controladora da maior enciclopédia virtual está lançando um novo serviço voltado especialmente para as gigantes da tecnologia que desejam usar o conteúdo da empresa em seus sites e serviços. Ao mesmo tempo, a Wikipédia continuará funcionando de forma gratuita para os internautas.

A ideia da empresa controlada pela Wikimedia Foundation, com o novo departamento chamado de Wikimedia Enterprise, é ofertar uma nova gama de possibilidades para as companhias que já fazem ou querem fazer o uso do conteúdo exposto na enciclopédia virtual em seus próprios serviços.

Diversas empresas se enquadram neste perfil. Uma delas é o Google. Ao fazer uma pesquisa no site digitando (ou usando um comando de voz no smartphone) com alguma dúvida simples, o algoritmo tenta identificar uma resposta dentro de um texto da Wikipedia e, caso consiga, expõe o conteúdo já no topo dos resultados que são exibidos ao usuário, na parte direita da tela.

Além do Google, companhias como Apple e Amazon usam o conteúdo publicado pela Wikipédia para alimentar a inteligência artificial de suas assistentes de voz, a Siri e a Alexa respectivamente. A ideia é que a Wikipedia passe a ganhar dinheiro com ao permitir que empresas usem seu conteúdo em suas próprias plataformas, embora a empresa insista em afirmar que não está “forçando as big techs a pagar”.

O plano é lançar um serviço mais robusto para as companhias. A Wired lembra que um dos problemas da enciclopédia virtual é o fato de que alguns artigos podem estar desatualizados ou com informações imprecisas. Um serviço mais dedicado às empresas poderia corrigir essas falhas, já que as companhias poderiam cobrar para que a Wikipédia lide com essas falhas de maneira mais ágil e rigorosa.

A Wikimedia Foundation usou a própria enciclopédia para explicar como o novo departamento vai operar. Em um artigo publicado no site, funcionários do departamento Wikimedia Enterprise afirmam que querem “estabelecer o movimento para prosperar nas próximas décadas” e que, para isso, será necessário captar mais recursos. Isso inclui as parcerias pagas que estão por vir.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.