Apple amplia vantagem em pesquisa com criadores de apps

Empresa é a mais popular plataforma móvel entre os criadores de aplicativos, segundo a pesquisa da Accelerator

Toronto - Apple cimentou seu domínio como mais popular plataforma móvel entre os criadores de aplicativos, enquanto o Google Android recuou e os aparelhos da Research in Motion sofreram nova queda, de acordo com uma pesquisa trimestral que pode sinalizar as tendências de vendas para aparelhos móveis.

A pesquisa, que pergunta aos criadores de aplicativos sobre seu interesse em criar programas para diferentes aparelhos, demonstra que o Google Android tropeçou ainda que as vendas de aparelhos equipados com o sistema operacional tenham disparado.

A plataforma está se fragmentando porque os fabricantes de hardware estão adaptando-a de maneiras diferentes aos seus aparelhos, enquanto a plataforma da Apple é usada apenas pela fabricante do iPad e iPhone, disse Mike King, estrategista da Accelerator.

A empresa, que trabalha com criadores de aplicativos, conduziu a pesquisa em parceria com o grupo de pesquisa de mercado IDC.

"A fragmentação da plataforma, que o Google parece incapaz de conter, está levando a esta queda de interesse", disse King.

O interesse dos criadores de aplicativos é um indicativo útil quanto ao apoio a uma plataforma, já que os consumidores se deixam atrair por aparelhos capazes de realizar tarefas específicas, tais como verificar notícias ou preços de ações, registrar a distância percorrida em corridas ou encontrar restaurantes.

Em uma segunda constatação da pesquisa, os criadores de aplicativos disseram acreditar que o grande alcance do Google ajudará sua nova plataforma de mídia social a alcançar o Facebook, um dia.

A companhia de buscas lançou o Google+ no ano passado, mas até o momento o serviço não reduziu em nada o domínio do Facebook, que conta com quase 900 milhões de usuários, metade deles com acesso via aparelhos móveis.

Dois terços dos entrevistados antecipam que a disponibilidade de serviços do Google, incluindo Gmail, YouTube e Google Maps, dê à empresa o ímpeto de que precisa para alcançar o Facebook.

"O bom relacionamento com os criadores de programas permite que o Google apresente desempenho superior às suas dimensões no campo dos aparelhos móveis e redes sociais", disse King.

Quase 90 por cento dos entrevistados se declararam "muito interessados" em desenvolver apps para o iPhone e iPad; 80 por cento se interessam pelos celulares Android e apenas dois terços pelos tablets Android.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.