Android foi criado para ser aberto e não seguro, diz executivo do Google

Em tom mais debochado, o executivo afirmou que se tivesse um negócio para desenvolver malware ele também focaria em atacar dispositivos Android.
 (Getty Images)
(Getty Images)
R
Redação INFOPublicado em 28/02/2014 às 16:08.

Ao responder perguntas durante a Mobile World Congress, Sundar Pichai, vice-presidente sênior do Android, alegou que o sistema foi primeiramente planejado para ser aberto e não totalmente seguro. 

Em tom mais debochado, o executivo também afirmou que se tivesse um negócio para desenvolver malware ele focaria em atacar dispositivos Android.

“Nós não podemos garantir que o Android foi concebido para ser seguro, o formato foi desenvolvido para dar mais liberdade. Quando as pessoas falam que 90% dos malware existentes são para Android, ele devem também levar em consideração o fato de que é a plataforma mais popular do mundo. Se eu tivesse um negócio dedicado a malware, eu também focaria meus esforços em atacar o Android”, disse Pichai. 

O Android de fato é a plataforma móvel mais utilizada no mundo, mas a existência de lojas de aplicativos terceiras significa um grande risco para os usuários, especialmente os que vivem na China e Rússia onde essas lojas falsas são mais comuns. 

Embora tenha feito esse comentário polêmico sobre malware para Android, Pichai reafirmou o compromisso do Google em melhorar a segurança na plataforma e relembrou algumas recentes ações tomadas como mais rigor na aprovação de apps na Google Play. 

Nokia, Nexus e Galaxy - Pichai também falou sobre a relação do Google com a Samsung, a nova linha de smartphones Nokia com Android e os próximos aparelhos Nexus. 

Para Pichai o fato de a Nokia ter lançado uma linha de smartphones baseados no Android mostra que a plataforma é de fato aberta e não apenas uma falácia do Google. No entanto, o executivo disse ainda não compreender muito bem qual a estratégia da Microsoft no setor de dispositivos móveis. 

Com relação a Samsung, Pichai afirmou que a as duas empresas têm um compromisso constante em inovação e um bom relacionamento. Ele acredita que o próximo Galaxy S6 deve continuar sob a plataforma Android, mas acha que a aposta dos vestíveis (Gear 2, Gear 2 Neo e Gear Fit) com sistema Tizen foi precipitada. 

Sobre a nova linha Nexus, Pichai apenas reforçou que a empresa deve lançar um novo smartphone Nexus 6 este ano, porém somente no segundo semestre.