Tesla: Duas pessoas morrem em acidente com suposto piloto automático

Segundo a polícia, há evidências de que o veículo estava no piloto automático; os dois corpos foram encontrados fora do banco do motorista

Neste último sábado (17), um Tesla Model S, da empresa do bilionário Elon Musk, bateu em uma árvore e pegou fogo em Spring, no estado do Texas, deixando dois mortos. Nenhuma das vítimas estava no banco do motorista e o carro estava usando sua ferramenta de piloto automático.

Uma pessoa estava no banco do passageiro da frente, enquanto o outro corpo foi encontrado no banco de trás. De acordo com policial da área, Mark Herman, eles estão "100%" confiantes de que ninguém estava dirigindo no momento do impacto. “Vários de nossos colegas são reconstrucionistas, mas se sentem muito confiantes apenas com o posicionamento dos corpos”, comentou.

O incêndio demorou quatro horas para ser apagado graças à enorme bateria do Tesla, que precisou de 30.000 galões de água para parar de pegar fogo. “Normalmente, quando o corpo de bombeiros chega, eles controlam o fogo do veículo em minutos”, disse Herman.

Por enquanto, a suspeita dos investigadores é que o carro não conseguiu fazer uma curva enquanto viajava em alta velocidade e se chocou contra a árvore, provocando o incêndio.

No YouTube, existe uma comunidade de usuários que usam a tecnologia de piloto automático da Tesla e gravam erros como o carro quase batendo em objetos, indo pelo lado errado da estrada e quase provocando acidentes. Um usuário que viajou pela cidade de Oakland, afirma que a versão beta do "Full Self-Driving" (FSD), opção mais avançada do piloto automático, é ideal para subúrbios e áreas rurais, mas perigoso na cidade.

Recentemente, a Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos Estados Unidos (NHTSA, na sigla em inglês) confirmou estar investigando 23 acidentes que podem ter sido causados por uma falha na ferramenta de piloto automático dos carros Tesla.

Não há confirmação que o piloto automático foi ativado, mas, considerando o posicionamento dos corpos, é extremamente provável.

Em uma coincidência mórbida, o acidente ocorreu poucas horas depois de um tuíte de Musk sobre a ferramenta: “Tesla com piloto automático acionado agora se aproximando de ter 10 vezes menos chance de acidente do que um veículo médio”, ele publicou, referindo-se a um relatório de segurança do Tesla Q1.

A Tesla reconhece que tanto o piloto automático quanto o FSD exigem atenção constante do motorista e não são totalmente autônomos. Porém, ela reforça que seus carros são seguros e que seus dados mostram que os Teslas têm menos acidentes por quilômetro percorrido e "ainda menos quando o piloto automático está em uso". Por último, a companhia deixa claro que os motoristas devem prestar atenção à estrada e seguir as recomendações da Tesla para retomar o controle de seus carros quando necessário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.