Digitalização: um caminho sem volta

As empresas brasileiras têm avançado no uso de novas tecnologias digitais nos negócios, mas a maior parte ainda está distante das líderes

As empresas brasileiras subiram um degrau na escala de digitalização. E o mais importante: uma parte significativa delas já adota — e segue — uma estratégia clara para tornar as operações mais digitais, com um cronograma bem estabelecido. Essa é a principal conclusão de um extenso estudo sobre a maturidade digital das empresas brasileiras realizado pela consultoria McKinsey e obtido com exclusividade pela EXAME. De acordo com a pesquisa, a pontuação média das empresas brasileiras em um índice de maturidade digital subiu de 38 para 41 pontos entre 2018 e 2020, numa escala de zero a 100. Alguns setores estão mais à frente e avançaram mais rapidamente. Enquanto empresas de bens de consumo obtiveram 34 pontos em média, as companhias de telecomunicações, mídia e tecnologia alcançaram um índice de 55 pontos.

Apesar do avanço, a pesquisa ressalta que existe uma distância grande entre as empresas tradicionais e aquelas consideradas “líderes digitais”, que adotam as melhores práticas. As líderes se destacam no uso de métricas e sistemas de análises de dados para fazer um acompanhamento minucioso das metas. Por esses e outros motivos, o desempenho financeiro delas também é melhor. O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) das líderes digitais teve crescimento médio de 16% em dois anos, mais que o dobro dos 7% das demais. “Muitas empresas acreditam que têm de evoluir no digital, mas fazem pilotos sem estratégias sólidas e convicção. São novos negócios digitais sem um estudo aprofundado sobre as necessidades dos clientes”, diz Daniel Leite, sócio associado da McKinsey.

A necessidade de digitalizar já era imprescindível. Depois da pandemia virou questão de sobrevivência dos negócios. É a lição de 2020. “Quem era resistente ao digital se viu forçado a utilizar o canal. E quem já utilizava, passou a usar ainda mais”, diz Heitor Martins, sócio sênior da McKinsey.


(Colaborou Rodrigo Loureiro)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.