Expansão geográfica e diversificação de negócios: a estratégia de sucesso do Sabin

O Sabin investe na compra de startups para complementar os serviços de análises clínicas
A CEO Lídia Abdalla: valores essenciais (Leandro Fonseca/Exame)
A CEO Lídia Abdalla: valores essenciais (Leandro Fonseca/Exame)
A
Alessandra AzevedoPublicado em 13/09/2022 às 06:00.

Em 38 anos de história, o Sabin passou de um pequeno laboratório de medicina diagnóstica em Brasília para uma rede com 324 unidades de atendimento em 74 cidades do Brasil e um portfólio de serviços cada vez mais diversificado.

A receita líquida da empresa saltou de 1 bilhão para quase 1,4 bilhão de reais entre 2020 e 2021, sinal de que a estratégia de expansão geográfica e diversificação de negócios tem dado certo.

Além dos serviços de análises clínicas, diagnósticos por imagem, vacinação e check-up executivo, o grupo passou a investir em outras áreas, como atenção primária à saúde, com a compra da healthtech Amparo Saúde, em dezembro do ano passado. “Queremos estar cada vez mais presentes na jornada de saúde do paciente”, conta a CEO do Sabin, Lídia Abdalla.

Com esse objetivo, a empresa investiu cerca de 500 milhões de reais em novos negócios nos últimos dez anos, com foco na compra de startups. Só nos últimos três anos, o Sabin adquiriu oito empresas.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

Em 2021, investiu mais de 5 milhões de reais na criação do Rita Saúde, plataforma digital que integra serviços de acompanhamento médico à parceria com drogarias. O centro digital é uma aposta para os próximos anos.

Abdalla comemora, além dos bons resultados e da previsão de crescimento de 15% da receita em 2022, o fato de manter em quase quatro décadas de existência valores considerados essenciais, como diversidade, protagonismo feminino e olhar social.

AS MELHORES DO SETOR

Pontuação
da Empresa
Posição
por Receita
Empresa Receita 2021(1) Receita 2020(1) Lucro Líq. 2021(1) Patrim. Líq. 2021(1) Ativo Total 2021(1) Cidade-Sede Estado
1  7,12  341 Sabin Medicina Diagnóstica  1.355.885   1.055.256   116.085   243.850   1.181.634  Brasília DF
2  7,09  174 Fleury  3.872.651   2.971.616   351.491   1.854.483   6.073.770  São Paulo SP
3  6,87  606 Hospital Albert Einstein  344.351   199.095   14.936   62.832   252.503  São Paulo SP
4  6,49  43 Rede D’Or  20.381.883   14.029.408   1.677.735   14.677.939   52.480.620  São Paulo SP
5  6,09  74 Dasa  10.418.674   7.039.331  -216.937   7.542.288   23.249.904  São Paulo SP
6  5,90  121 CM Hospitalar  6.218.759   4.413.421   395.155   2.151.017   6.897.190  Ribeirão Preto SP
7  5,68  399 Hospital Mater Dei  1.024.313   717.861   146.919   1.683.165   4.090.778  Belo Horizonte MG
8  5,67  534 Medilar   536.747   247.729   34.651   61.466   193.413  Vera Cruz RS
9  5,45  277 Instituto Hermes Pardini  1.985.798   1.494.012   213.993   873.061   2.310.217  Belo Horizonte MG
10  5,23  223 Oncoclínicas  2.702.066   2.052.578   178.918   2.304.943   6.032.410  São Paulo SP

(1) Valores em milhares de reais. Para a colocação das empresas foram considerados: resultados contábeis-financeiros (ROE – Retorno Sobre o Patrimônio Líquido, Roce – Retorno Sobre o Capital Empregado, ILS – Índice de Liquidez Seca, D/E – Alavancagem); crescimento de 2020 e 2021; ESG (sete indicadores ambientais, sete indicadores sociais e sete indicadores de governança).
Mais detalhes podem ser conferidos no site
mm.exame.com


(Publicidade/Exame)